Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

Após ataque ao ônibus, Palmeiras reforça segurança na saída do estádio

Alviverde tem ônibus apedrejado na chegada ao Allianz Parque para a partida contra o Junior Barranquilla pela Libertadores

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2019 | 23h54

A diretoria do Palmeiras descobriu que alguns torcedores planejavam um novo ataque ao ônibus do clube para depois do jogo desta quarta-feira, a vitória por 3 a 0 sobre o Junior Barranquilla, pela Copa Libertadores. Após o veículo ter sido alvo de pedradas e garrafadas por dois torcedores na chegada à arena, o clube identificou a organização de um novo ato para depois do jogo e entrou em contato com a polícia para reforçar a segurança.

Depois do ataque na chegada do ônibus, policiais abordaram suspeitos de terem participado da ação e encontraram nos celulares deles mensagens e conversas para organizar uma nova emboscada. O clube também recebeu essa informação e em contato com a polícia, pediu para ter a segurança ao redor da arena reforçada para evitar problemas e não colocar em risco o elenco.

A eliminação na semifinal do Campeonato Paulista, diante do São Paulo, no último domingo, selou a insatisfação da torcida. Depois do jogo, o ônibus do time deixou o estádio sob xingamentos. Nesta quarta, muros do clube amanheceram com pichações e xingamentos. O último episódio da ira da torcida foi o ataque ao ônibus, que levava os jogadores para a partida com o Junior Barranquilla.

Em campo, o time do técnico Luiz Felipe Scolari ganhou com autoridade por 3 a 0, gols de Deyverson, Dudu e Hyoran. O resultado deixou o Palmeiras perto da classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.