Após atingir marca, Casillas admite que está perto de deixar a seleção

Iker Casillas é um dos maiores símbolos da seleção espanhola em todos os tempos. Campeão mundial de 2010 e jogador com maior número de partidas pelo país, ele se tornou o atleta com mais aparições por uma seleção europeia no empate por 0 a 0 diante da Romênia, em amistoso disputado no domingo.

Estadão Conteúdo

28 de março de 2016 | 12h04

Apesar da felicidade pela marca, o veterano de 34 anos sabe que o fim de sua trajetória pelo país está perto. "O momento da minha aposentadoria (da seleção) está cada vez mais perto. Está claro que o tempo passa para todos e não sou uma exceção, mas tenho gana e gosto de estar com esse grupo cheio de jovens. Não sei se será meu último ano com a Espanha, só penso em desfrutar de cada dia", disse nas redes sociais.

Já são quase 16 anos na seleção espanhola, desde sua estreia em junho de 2000, diante da Suécia. De lá para cá, foram 166 partidas com a camisa do país - superando as 165 de Vitalijs Astafjevs pela Letônia - para o goleiro que teve papel fundamental nas conquistas da Copa do Mundo e das duas Eurocopas, tanto em 2008 quanto em 2012.

"Estou contente e feliz por somar 166 partidas e ser o jogador com mais jogos por uma seleção na Europa. Neste anos, vivi bons e maus momentos, mas os bons são os que ficam", afirmou.

Mesmo com a Espanha longe da melhor forma, Casillas confia em repetir o feito e conquistar mais uma vez a Eurocopa este ano, na França. "O objetivo é defender o título, somos os atuais campeões, mas não será fácil porque todas as equipes querem nos vencer e têm mais gana por isso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.