JF Diório/Estadão
JF Diório/Estadão

Após atuação decisiva, Vagner Love pede sequência como titular

 Atacante do Corinthians marcou gol da vitória diante do Inter

RAPHAEL RAMOS, Estadão Conteúdo

15 de junho de 2015 | 11h56

Vagner Love pede passagem no ataque do Corinthians. Após ficar duas semanas treinando separado do restante do elenco, o atacante vem subido de produção, marcou o gol que garantiu a vitória de virada por 2 a 1 sobre o Internacional, no Itaquerão, e tem grandes chances de ser titular contra o Santos, sábado, na Vila Belmiro no lugar de Romero, que vive péssima fase. Love, inclusive, pediu nesta segunda-feira publicamente uma oportunidade a Tite.

"Qualquer jogador precisa de jogos para ter ritmo. Não adianta só treinar. Se o Tite me der oportunidade, vou pegar ritmo e espero que os gols aconteçam", disse o atacante corintiano. Love foi contratado em fevereiro, após passar dois anos no Shandong Luneng, da China. Fora de forma e sem ritmo de jogo, ele não conseguiu emplacar uma sequência de bons jogos e precisou ser afastando do elenco para aprimorar a forma física.

"Nos primeiros treinos depois que eu cheguei aqui no Corinthians, todos os jogadores estavam mais rápidos que eu. Achava que ia pegar a bola, mas aí vinha um jogador mais rápido do que eu e roubava a bola. Não fiz pré-temporada e senti muito isso", admitiu o atacante.

Em maio, durante duas semanas, Vagner Love ficou treinando separado com o analista biomecânico Luciano Moreira Rosa e o auxiliar de preparação física Flávio Furlan. "Fiz bastante trabalho de resistência e força e agora estou me sentindo muito bem. Notei a diferença e pretendo não parar para continuar bem", disse.

Agora, Love garante estar 100% fisicamente e animado para corresponder às expectativas da torcida. "Gol dá mais motivação, gosto e vontade de trabalhar. Mesmo nesse frio, nessa chuva, dá um animo maior."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansVagner Love

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.