Gabriela Bilo/Estadão
Gabriela Bilo/Estadão

Após aval do governo, elenco do Palmeiras passará por avaliação física na terça

Clube afirma que adotará diversos procedimentos para evitar infecções pelo coronavírus em atletas e funcionários

Redação, Estadão Conteúdo

20 de junho de 2020 | 16h36

O Palmeiras comunicou neste sábado que os jogadores do elenco passarão, na próxima terça-feira, por uma série de avaliações físicas, fisiológicas e bioquímicas na Academia de Futebol. As atividades serão feitas sob "rígido protocolo de segurança".

O objetivo das análises é detectar e corrigir possíveis perdas que o longo período sem treinos presenciais por conta do isolamento social, imposto em razão da pandemia do novo coronavírus, pode ter provocado nos atletas.

Nesta semana, o clube iniciou a bateria de testes para detectar infecção pelo coronavírus no Hospital Sírio Libanês, além de realizar exames de sangue, de urina e avaliações cardiopulmonares. Na segunda, serão feitos novos testes de covid-19.

Nesta sexta-feira, o governo do Estado de São Paulo autorizou os clubes que disputam a Série A1 do Campeonato Paulista a realizarem testes e exames em seus atletas antes do reinício dos treinamentos, programado para 1º de julho.

Segundo o clube, as atividades serão individualizadas e ao ar livre. Os 30 jogadores do elenco serão divididos em grupos (cada campo terá cinco atletas por vez) e se apresentarão em períodos alternados, respeitando o distanciamento social. Os atletas vão passar por medição de temperatura corporal, questionário clínico, questionário de bem-estar, aferição do peso corporal, medição do porcentual de gordura, avaliação da qualidade de movimentos, avaliações de equilíbrio muscular e avaliações de potência dos membros inferiores. Também serão realizados testes no campo de força e de resistência.

O Palmeiras assegura que "os procedimentos na Academia de Futebol foram todos adequados para mitigar o risco de contaminação e prover o máximo de segurança aos profissionais e demais pessoas que participam da rotina da equipe".

O clube diz que os vestiários não serão utilizados e algumas medidas restritivas às instalações internas da Academia também serão impostas. Os jogadores terão responsabilidade sobre o próprio uniforme e equipamentos e, após o término das atividades, serão orientados a irem para suas casas. O uso de máscara vai ser obrigatório.

Caso um jogador apresente febre ou outro sintoma de gripe será orientado a voltar para sua casa. Além dos atletas, os testes para o novo coronavírus serão realizados regularmente nos membros da comissão técnica e nos outros profissionais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.