Eddie Keogh/Reuters
Eddie Keogh/Reuters

Após bater recordes, Harry Kane fica resfriado e vira dúvida no Tottenham

Atacante teria ficado doente justamente na partida histórica contra o Southampton

Estadão Conteúdo

29 de dezembro de 2017 | 14h14

A semana não foi totalmente perfeita para Harry Kane. Depois de quebrar alguns recordes ao fazer três gols na goleada do Tottenham por 5 a 2 sobre o Southampton, o atacante ficou resfriado e virou dúvida para o duelo contra o Swansea, na próxima terça-feira, fora de casa, pelo Campeonato Inglês.

+ Confira a tabela de classificação do Campeonato Inglês

A confirmação veio nesta sexta-feira em entrevista coletiva do técnico da equipe, o argentino Mauricio Pochettino. Mas, como existem alguns dias até o duelo, o treinador espera que o goleador se recupere e possa enfrentar o Swansea.

"Ele está em casa e um médico foi vê-lo", detalhou Pochettino. "Ele estará pronto para enfrentar o Swansea? Veremos. Ainda não sei se ele estará disponível ou não. Veremos como ele reage ao tratamento."

O resfriado ocorreu justamente na semana em que Harry Kane fez história. Ele chegou aos 56 gols no ano e se tornou o maior artilheiro de 2017, superando os 54 de Lionel Messi, tanto por clubes como por seleções. Trata-se do primeiro jogador desde o espanhol David Villa, em 2009, a terminar com mais gols do que o argentino ou Cristiano Ronaldo.

De quebra, Harry Kane também se tornou o jogador que mais marcou gols em um ano na história do Campeonato Inglês. O atleta do Tottenham contabilizou 39 nos 12 meses de 2017, superando a marca anterior registrada por Alan Shearer, que balançou as redes por 36 vezes em 1995, com o Blackburn Rovers.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.