Após briga em Brasília, Corinthians e Vasco serão julgados na quarta

Clubes podem perder de um a dez mandos de campo e receber multa entre R$ 100 e R$ 100 mil

AE, Agência Estado

30 de agosto de 2013 | 16h29

RIO - O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) agendou para a próxima quarta-feira o julgamento, em primeira instância, de Corinthians e Vasco, que correm o risco de sofrer duras punições por causa da briga envolvendo os torcedores dos dois times nas arquibancadas do Estádio Mané Garrincha, no domingo passado, em Brasília, no intervalo do jogo válido pelo Campeonato Brasileiro.

Após o conflito, o procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, ofereceu denúncia na última quinta-feira contra os dois clubes, que correm o risco de sofrer uma série de punições. Corinthians e Vasco responderão pelo artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala sobre "deixar de tomar providências capazes e prevenir ou reprimir desordens ou invasão do campo" e prevê, em caso de condenação, a perda de um a dez mandos de campo e aplicação de multa entre R$ 100 e R$ 100 mil.

Para completar, Schmitt ainda pedirá que os clubes sejam obrigados a cumprir com portões fechados, sem a presença dos torcedores do clube infrator, os possíveis jogos com perda de mando de campo. Isso pelo fato de que a lei prevê que um time punido mande uma partida com uma distância mínima de 100 quilômetros de seu estádio. Ou seja, caso seja imposta a perda de mando sem a proibição da entrada de torcedores, Vasco e Corinthians poderiam ser beneficiados caso marquem um jogo em cidades onde poderão contar com forte apoio de suas torcidas, como poderia ocorrer com o próprio Vasco, que mandou sua última partida contra o Corinthians no Mané Garrincha.

Ao oferecer a denúncia contra Corinthians e Vasco, Schmitt destacou que apenas a aplicação da pena nestas condições "coibirá integralmente a violência nos estádios" e promoverá "a ausência de torcedores mal intencionados que frequentam as praças desportivas brasileiras".

Na briga entre torcedores vascaínos e corintianos no último domingo, integrantes da organizada Gaviões da Fiel invadiram o espaço de torcedores vascaínos no anel superior do Mané Garrincha e causaram pânico por cinco minutos nas arquibancadas, ameaçando com palavras e gestos obscenos adultos e crianças. Os torcedores também entraram em conflito com policiais militares, sendo que três agentes saíram feridos na cabeça, um torcedor do time carioca foi levado para o posto médico por problemas cardíacos e quatro corintianos foram detidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.