Após briga, PAOK e Rapid Viena são punidos pela Uefa

A Uefa anunciou nesta terça-feira que o PAOK, da Grécia, e o Rapid Viena, da Áustria, receberam punições do Comitê de Controle e Disciplina da entidade por causa dos incidentes ocorridos no jogo de ida dos playoffs da Liga Europa, no último dia 23, em Salonica (GRE). Antes do duelo acontecer, os torcedores das duas equipes entraram em confronto, sendo que o campo de jogo chegou a ser invadido.

AE, Agência Estado

28 de agosto de 2012 | 10h01

Por causa da briga, o PAOK foi condenado a disputar os três próximos confrontos em casa em competições europeias com portões fechados para a torcida e ainda foi multado em 150 mil euros. Já o Rapid Viena recebeu uma multa de 75 mil euros e terá de atuar sem torcida nas arquibancadas em seu próximo jogo como mandante em torneios europeus.

A Uefa, porém, informou que essa punição não se aplica ao duelo de volta dos playoffs da Liga Europa, marcado para esta quinta-feira, em Viena. O time grego venceu a partida de ida, em Salonica, por 2 a 1.

Os dois clubes ainda foram desqualificados de qualquer competição sob chancela da Uefa que está em curso ou para qual se qualifiquem nos próximos cinco anos. Essa punição, porém, não será aplicada na prática, pois foi enquadrada em um período probatório de três anos. Ou seja, PAOK ou Rapid Viena só terão de cumpri-la em caso de uma nova invasão de campo ou briga proporcionada pelos seus respectivos torcedores.

O PAOK foi acusado pela Uefa de conduta imprópria dos seus torcedores, que também foram acusados de lançamento de objetos e sinalizadores, além de organização deficiente do jogo diante do Rapid. Já o clube austríaco também foi acusado de conduta imprópria de seus seguidores, assim como de atirar objetos e sinalizadores.

A Uefa informou também que os dois clubes podem apresentar recursos contra estas decisões dentro do período de três dias após receberem a notificação oficial das mesmas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.