Washington Alves/Reuters
Washington Alves/Reuters

Após 'cachaçada', campeão Cruzeiro é recepcionado por centenas em aeroporto

Time venceu o Corinthians em Itaquera na noite desta quarta e foi campeão da Copa do Brasil

Estadão Conteúdo

18 Outubro 2018 | 14h02

A festa do Cruzeiro pelo sexto título da Copa do Brasil não tem hora para acabar, e ficou ainda maior nesta quinta-feira, com o encontro entre jogadores e torcedores no desembarque do elenco no Aeroporto de Confins, região metropolitana de Belo Horizonte. Centenas de cruzeirenses foram recepcionar seus heróis e, mesmo debaixo de chuva, escancararam toda a alegria pela conquista.

De acordo com a estimativa da Polícia Militar presente no local, aproximadamente 500 cruzeirenses foram ao aeroporto. Outros tantos foram direto para a Praça Sete, no centro de Belo Horizonte, para onde seguirão os jogadores em um caminhão do corpo de bombeiros, em carreata que promete parar a cidade.

"Gratificante poder dar alegria para o nosso torcedor, entrar para a história do clube como maior campeão da história da competição, com o segundo título seguido", celebrou Fábio, um dos mais celebrados pela torcida com o tradicional grito de "o melhor goleiro do Brasil".

Se a comemoração oficial acontece nesta quinta, a festa entre os jogadores começou já durante a última madrugada, ainda em São Paulo, momentos após a vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians em Itaquera. Afinal, foi o segundo título consecutivo do torneio do Cruzeiro, e o sexto na história do maior campeão da Copa do Brasil em todos os tempos.

"A festa já começou ontem. É muito difícil ser bicampeão, ainda mais da Copa do Brasil. Temos que comemorar, curtir e aproveitar ao máximo. Sobre a festa, foi boa demais, uma 'cachaçada' danada", revelou Thiago Neves. "Fico feliz porque é um momento especial. Ser bi, hexa, em um clube como o Cruzeiro vai marcar minha vida, minha história. Fico feliz e espero mais momentos assim."

A maior parte dos jogadores deixou o aeroporto e seguiu rapidamente para o ônibus para continuar a festa. O zagueiro Léo, no entanto, pegou a taça da Copa do Brasil e a levou na direção dos torcedores que, ainda embaixo de chuva, ansiavam por um contato mais próximo com seus ídolos.

"Fui dar emoção ao torcedor, ele faz parte disso, empurra o time para frente, para cima. Essa conquista é de todos os cruzeirenses, que se entregam, são apaixonados. Para nós - eu, Henrique, Fábio -, é muito bacana. Bi do brasileiro, bi da Copa do Brasil, marcando mais uma vez nosso nome. É uma história muito grande, uma alegria muito grande. É muito gratificante", comentou o zagueiro.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.