Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Após cair para 3º, Mano promete Palmeiras focado na reta final do Brasileirão

Treinador diz que equipe não vai abrir mão da disputa mesmo não tendo mais chances de título

Redação, Estadão Conteúdo

24 de novembro de 2019 | 20h46

Matematicamente fora da disputa do título do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras também acabou perdendo a segunda posição para o Santos após a derrota de 2 a 1 para o Grêmio, no Allianz Parque, neste domingo. Apesar do desânimo desta reta final de ano, o técnico Mano Menezes garantiu que vai manter o elenco focado.

"Acho que quando você não é campeão tem que lutar pela melhor posição. Temos que lutar por ela. Temos condições, vamos trabalhar para isso", disse o treinador. O título do Flamengo foi definido neste domingo justamente em razão da derrota do Palmeiras, que até então era o único que poderia alcançar o rival carioca na tabela.

Para a sequência final do Palmeiras no Brasileirão, Mano reforçou que não pensa em fazer grandes mudanças no time titular. "O dilema do técnico no futebol é esse. Você precisa trabalhar determinadas questões que lá na frente serão de grande proveito, mas tem o resultado do jogo, que se não conquistarmos será cobrado. Aí entra na estatística. Vamos manter a coerência, uma base de equipe, e fazer pequenas alterações para ver."

Uma mudança, no entanto, deve acontecer. Gustavo Gómez deixou o jogo contra o Grêmio lesionado e será avaliado durante a semana. "Antônio Carlos e Dracena ainda não jogaram comigo. Vamos ver como conduzimos essa questão. Hoje talvez tenhamos uma baixa. Gómez sentiu. É bem provável que seja uma lesão muscular de duas ou três semanas, aí já teríamos que fazer uma troca. Temos um jogo na quinta e outro no domingo, que é sempre ruim. Vamos para o jogo contra o Flamengo, que será emblemático, com um dia a menos de repouso."

PROVOCAÇÕES

A derrota do Palmeiras deste domingo garantiu o título de campeão brasileiro ao Flamengo. A conquista foi a segunda do rubro-negro no fim de semana. No sábado, os cariocas derrotaram o River Plate por 2 a 1, no estádio Monumental, no Peru, e levantaram a taça da Libertadores. Durante as comemorações na volta ao Brasil, Gabigol provocou o time alviverde cantando: "O Palmeiras não tem Mundial, não tem Copinha, não tem Mundial".

Para Mano, a manifestação só mostra a importância do Palmeiras com as conquistas dos últimos anos. "Eu penso que cada um comemora do jeito que quer. Alguns tem grandeza de comemorar de outra forma, outros nem tanto. Mas quem conquista merece aplauso, tem o direito de fazer do jeito que deve fazer. Por outro lado, acho que é um elogio ao Palmeiras. Na medida em que você vence tantos adversários e você dirige sua provocação especificamente para um clube, é porque você está vendo nesse clube um grande adversário. Isso foi o que o Palmeiras conquistou nos últimos anos, temos que trabalhar para manter."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.