Francisco Leong/AFP
Francisco Leong/AFP

Após campanha histórica da Bélgica na Copa, Fellaini se aposenta da seleção

Volante de 31 anos atualmente está no Shandong Luneng, da China

Redação, Estadão Conteúdo

07 de março de 2019 | 19h22

O belga Marouane Fellaini anunciou nesta quinta-feira sua aposentadoria da seleção nacional. Aos 31 anos, o meia ex-Manchester United utilizou as redes sociais para informar que não voltará a vestir as cores do país, que defendeu por mais de uma década.

"Depois de 12 anos representando a Bélgica em alto nível, decidi me aposentar da seleção. Não foi uma decisão fácil para mim, mas eu sinto que é o momento certo para sair de cena e permitir que a próxima geração de jogadores continuem esse período de muito sucesso na história do futebol belga", escreveu.

Fellaini vestiu a camisa da Bélgica em 87 oportunidades e foi um dos responsáveis pela histórica campanha na Copa do Mundo do ano passado. Na Rússia, ele ajudou a levar a seleção à terceira colocação, inclusive sendo titular na vitória por 2 a 1 sobre o Brasil nas quartas de final.

Atualmente no Shandong Luneng, da China, Fellaini disputou também a Copa do Mundo de 2014, no Brasil, e a Eurocopa de 2016, na França. Ao lado de nomes como Kevin de Bruyne, Eden HazardRomelu Lukaku, entre outros, ajudou a levar a seleção belga ao atual primeiro lugar no ranking da Fifa.

"Foi uma honra representar meu país 87 vezes e fazer parte da campanha da Bélgica em duas Copas do Mundo e uma Eurocopa. Tenho muitas memórias incríveis com a seleção desde a minha estreia em 2007 até a Copa do Mundo na Rússia, ano passado, e tenho muito orgulho de a Bélgica ser a atual número 1 no ranking da Fifa", apontou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.