Divulgação
Divulgação

Após caso de doping, meia Carlos Alberto acerta com Goiás por um ano

Jogador de 29 anos foi revelado pelo Fluminense e defendeu como último clube o Vasco

Agência Estado

28 de janeiro de 2014 | 15h29

GOIÂNIA - Após a boa campanha no Campeonato Brasileiro do ano passado, o Goiás confirmou nesta terça-feira sua mais nova aposta para 2014. O clube anunciou a contratação do meia Carlos Alberto, de 29 anos, que estava sem equipe. O acerto marca a volta do jogador ao futebol depois de ter sido punido por doping no ano passado. O contrato assinado tem duração prevista de um ano.

Carlos Alberto testou positivo para duas substâncias proibidas em março do ano passado, quando ainda atuava pelo Vasco. Julgado no final de agosto, já após ter seu contrato com o clube carioca rescindido, o jogador foi punido por um ano pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O caso, então, foi parar na Corte Arbitral do Esporte (CAS), que revogou em dezembro a punição imposta ao meia.

No Goiás, Carlos Alberto espera uma nova chance de mostrar seu futebol. Jogador habilidoso, ele era tido como grande promessa do futebol brasileiro no início dos anos 2000, quando foi revelado pelo Fluminense, mas colecionou problemas disciplinares dentro e fora de campo e rendeu menos do que o esperado por onde passou.

Mesmo com apenas 29 anos, o jogador possui um currículo digno de veterano. Revelado pelo Fluminense, foi negociado com o Porto, onde foi campeão da Liga dos Campeões da Europa em 2003/2004. Em 2005, chegou ao Corinthians graças aos milhões de dólares da MSI, parceira do clube na época, mas entre boas e más atuações e confusões fora de campo, voltou ao Fluminense em 2007.

A partir daí, Carlos Alberto passou a rodar por diversos clubes. Ele voltou à Europa para atuar pelo Werder Bremen, mas não se adaptou e retornou ao Brasil. Passou por São Paulo, Botafogo, Vasco, Grêmio e Bahia antes de voltar ao Vasco em 2012. O Goiás será o décimo clube de sua carreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.