Washington Alves/Textual
Washington Alves/Textual

Após caso de racismo, volante Tinga recebe apoio pelas redes sociais

Jogador do Cruzeiro sofreu ofensas racistas em jogo contra o Real Garcilaso

O Estado de S. Paulo

13 de fevereiro de 2014 | 11h13

SÃO PAULO - As ofensas racistas realizadas pela torcida do Real Garcilaso, do Peru, em jogo válido pela Copa Libertadores, se referindo ao volante Tinga, não causou comoção somente entre os jogadores do Cruzeiro. Nas redes sociais, torcedores de diversas equipes brasileiras também demonstraram apoio ao atleta. Desde a manhã desta quinta-feira, a hashtag #FechadoComOTinga é a mais popular no Twitter do Brasil.

Os que mais demonstram revolta são os cruzeirenses. Além de colocar a foto de Tinga em seus perfis, alguns torcedores planejam dar uma espécie de troco contra os peruanos, que voltarão a enfrentar a equipe mineira pela Libertadores no dia 9 de abril, no estádio do Mineirão. Torcedores de outros clubes também demonstram apoio a causa no Twitter e cobram um posicionamento firme de CBF e Conmebol contra o racismo.

Dentre os tweets que mais se destacam, aparece o do goleiro do Real Garcilaso, Juan Pretel, que pede desculpas aos brasileiros e espera que isso não volte a acontecer em nenhum lugar do mundo. Além dele, o presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil também se manifestou. O mandatário do arquirrival do Cruzeiro chamou a atitude dos peruanos de "lamentável". Companheiros de Tinga, Nilton, Dedé e Júlio Baptista foram outros a prestar apoio ao jogador de 36 anos.

Confira os principais tweets em apoio ao volante Tinga:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.