Após cinco jogos e cinco derrotas, Mogi Mirim demite mais um técnico

Durou pouco mais de um mês a passagem do técnico Márcio Goiano pelo comando do Mogi Mirim. Lanterna da Série B e virtual rebaixado para a terceira divisão do Campeonato Brasileiro, o time paulista culpou mais um treinador pela péssima campanha na temporada e anunciou a demissão de Márcio Goiano nesta quarta-feira. Antes dele, Sérgio Guedes, Claudinho Batista, Edinho Nascimento e Ailton Silva também passaram pelo cargo só este ano.

Estadão Conteúdo

28 de outubro de 2015 | 16h04

Márcio Goiano só acumulou derrotas na sua breve passagem por Mogi Mirim. Estreou com derrota para o CRB, dia 26 de novembro, e depois perdeu também para América-MG, Náutico, Atlético-GO e Macaé. O curioso é que a demissão só veio cinco dias depois do mais recente revés.

Ao site do clube, o presidente Luiz Henrique de Oliveira disse lamentar a saída de Márcio Goiano, afirmando que um novo nome para assumir o comando técnico do time "será discutido pela diretoria com calma, pois, quem vier, vai nos ajudar a montar o elenco do Paulistão".

Neste sábado, diante do Ceará, o Mogi Mirim será comandado por Geraldo Meira, técnico do sub-20. Com 22 pontos e podendo chegar a 40, no máximo, o Mogi está virtualmente rebaixado. O primeiro time fora da degola, o Macaé, já soma 38 e ainda joga por esta 33.ª rodada.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMogi MirimSérie BBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.