Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Após cirurgia no joelho, recuperação de Mouche supera a expectativa

Atacante argentino pode voltar antes do prazo

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2015 | 16h20

Na última quinta, Mouche completou três meses da cirurgia no ligamento cruzado anterior do joelho direito e sua recuperação está acima do esperado, segundo o departamento médico do Palmeiras. A previsão é que ele retorne aos gramados entre seis e oito meses.

"O Mouche é um cara acima da média, que vem nos surpreendendo de maneira positiva. É um profissional sério e muito dedicado. A gente trabalha com um cronograma especial e ele cumpre tudo certinho. Muitas vezes, inclusive, precisamos fazer ele pisar no freio para não acelerar demais o processo porque temos que respeitar as fases do tratamento. Não gosto de estipular prazo, mas por tudo o que vem demonstrando e se dedicando, acredito que ele possa voltar antes do previsto”, disse Jomar Ottoni, fisioterapeuta do Palmeiras.

Mouche, que sofreu a lesão durante o amistoso contra o Shandong Luneng, da China, está realizando alguns trabalhos específicos no gramados e a partir da semana que vem, a previsão é que ele comece a correr no gramado. "Já percorri metade do caminho. Foram três meses de exercícios intensos e sei que ainda tenho muito trabalho pela frente. Desde o dia seguinte à operação, jurei que me dedicaria ao máximo para voltar o mais rápido possível", disse o jogador.

Ansioso, o argentino admite que está exagerando em alguns exercícios. "Eu já tinha passado por uma situação parecida e sabia como era duro, o quanto cada detalhe é importante. No início, eu não queria perder tempo. Terminava os exercícios no clube e pedia para me passarem alguma coisa para fazer em casa porque queria acelerar o processo. Hoje, sigo assim, mas agora o pessoal me segura um pouco. Por mim, já estaria no campo com meus companheiros. Eu e o Jomar, que me acompanha todos os dias, estamos nos dedicando demais porque quero voltar o quanto antes”, completou.

Enquanto não pode jogar, só resta torcer pelos companheiros de Palmeiras e espera pelo título do Campeonato Paulista. “Eu sempre vejo os jogos pela TV ou no estádio, mas é complicado porque de fora você sofre muito mais. Domingo irei com o time ao jogo e quero passar toda a minha energia para eles. O Palmeiras está jogando muito bem e acredito que tem condição de ser campeão, apesar de o Santos ter uma excelente equipe. Serão duas partidas muito equilibradas e torcerei demais para o título ficar com a gente”, analisou.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.