Montagem: Ricardo Duarte/SC Internacional e Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Montagem: Ricardo Duarte/SC Internacional e Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Após clássico com polêmica, Inter e Grêmio duelam sonhando com título

Renato Gaúcho afirmou que o Colorado, atual vice-líder, 'jogou como time pequeno' no embate do primeiro turno

Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2018 | 06h54

Um turno depois de polêmica declaração do técnico Renato Gaúcho, do Grêmio, que após empate por 0 a 0 no último Gre-Nal disse que o Internacional jogou como "time de segunda divisão", as duas equipes gaúchas vão voltar a se enfrentar pelo Campeonato Brasileiro, competição em que ambas brigam pelo título. O duelo vai ser realizado às 16 horas deste domingo, no Beira-Rio.

Além da vantagem por ser mandante, o Inter chega com moral para o clássico. A equipe treinada por Odair Hellmann lidera o torneio com 46 pontos e defende uma invencibilidade de oito partidas. Em casa, o retrospecto na competição é de oito vitórias e três empates, em 11 partidas disputadas em casa.

O único desfalque de Hellmann para o duelo é o do lateral-esquerdo Iago, suspenso por acúmulo de cartões amarelos. O técnico pode fazer uma substituição simples, que seria escalar Uendel, o reserva imediato, ou deslocar Zeca da lateral direita para a esquerda, opção que abriria espaço para Fabiano ocupar a vaga em aberto.

"Eu sempre tenho dúvidas na escalação porque eu preciso esperar o departamento de fisiologia e físico. Às vezes, os jogadores têm dores mais tardias, e você precisa esperar por esse definição. O Iago vinha bem, mas nós temos jogadores para a função. Independentemente de quem a gente escolher, não vamos ter nenhum problema. Não é lamentar, prefiro ressaltar quem vai entrar, porque é o grupo que vem fazendo a diferença", disse o treinador.

Se o Inter tem um foco único no segundo semestre e vai defender a liderança do Brasileirão pela primeira vez, o Grêmio se dividiu entre três competições no mês de agosto e ainda está vivo em duas. Apesar da eliminação sofrida para o Flamengo nas quartas de final da Copa do Brasil, a equipe dirigida por Renato Gaúcho superou o Estudiantes nas oitavas de final da Copa Libertadores e está em quinto lugar no Brasileirão, cinco pontos atrás do clube rival.

Muito utilizado para garantir o descanso de peças-chave do elenco, a equipe reserva de Renato Gaúcho manteve o Grêmio na briga pelo título do Brasileirão. Contra o Santos, no empate por 0 a 0 na última quinta-feira, foram a campo apenas quatro jogadores da escalação considerada ideal pelo treinador, que definiu o clássico como prioridade da semana.

O zagueiro Kannemann e o atacante Everton, a serviço das seleções argentina e brasileira, respectivamente, não estarão à disposição, por isso devem substituídos por Bressan e Alisson. Maicon voltará ao time depois de ser desfalque por lesão, enquanto Cortez vai retornar após cumprir suspensão. Já Léo Moura e Luan, preservados contra o Santos, vão disputar o Gre-Nal, enquanto Jael permanece fora do time, em função de edema no joelho direito. Na ausência do centroavante, André será mantido no time titular.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.