Após classificação, Dagoberto projeta duelos emocionantes contra o Goiás

Após passar pelo Santa Cruz, São Paulo vai às oitavas da Copa do Brasil e pega o Goiás

AE, Agência Estado

07 de abril de 2011 | 13h09

SÃO PAULO - Classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil, o São Paulo terá pela frente mais um clube tradicional do País. Depois de passar pelo Santa Cruz, a equipe vai encarar o Goiás. O atacante Dagoberto, porém, acredita que os confrontos serão bem diferentes dos duelos com o time pernambucano, marcados pela forte marcação. O jogador aposta em duelos abertos por conta do estilo das equipes.

"Vai ser diferente. O Goiás gosta de jogar, o campo [do Estádio Serra Dourada] também vai favorecer isso. Tomara que seja jogo aberto, dois grandes jogos. As equipes são qualificadas, eles estão numa sequencia boa e o São Paulo está em ótimo momento", afirmou, em entrevista à TV Bandeirantes.

Dagoberto acredita que o São Paulo conseguiu vencer o jogo por 2 a 0 e obter a classificação por conseguir conter os contra-ataques do Santa Cruz. "Sabíamos das dificuldades, lá foi difícil, e eles não mudaram o estilo, com muita marcação e contra-ataques. Fomos inteligentes, não demos espaços. Merecíamos isso, ficar fora prematuramente não passava pela nossa cabeça", disse.

O atacante são-paulino criticou a postura dos marcadores do Santa Cruz e avaliou que a deslealdade impediu que o meia Lucas tivesse boa atuação. "O jogo no Recife foi pior, com lances fortes, que não foram coibidos. O Lucas não conseguiu jogar, não só pela marcação, mas pela deslealdade", comentou.

Artilheiro do São Paulo na temporada com nove gols, Dagoberto apontou o estilo de jogo do time como responsável pela sua evolução. "Trabalho em cima dos meu erros e o modo como a equipe está jogando ajuda. Jogava com outros jogadores velozes no Atlético Paranaense e hoje tenho isso no São Paulo. Meu futebol cresceu por causa dos companheiros, a qualidade é grande. Estou mais perto do gol", explicou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.