Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Após classificação, Oswaldo de Oliveira diz que viu falhas no Santos

Equipe paulista encara o Londrina na próxima fase da Copa do Brasil

Sanches Filho, O Eestado de S. Paulo

16 de maio de 2014 | 08h30

SANTOS - Oswaldo de Oliveira considerou excelente o resultado mas não gostou da atuação do Santos na vitória por 4 a 2 sobre o Princesa do Solimões, do Amazonas, pela Copa do Brasil. Para o treinador, a equipe oscilou muito de produção e apresentou falhas defensivas, em especial Jubal, no lance do primeiro gol do adversário, e no ataque. O treinador citou Gabriel, que fez um gol mas desperdiçou pelo menos duas oportunidades.

"Gabriel é um jogador jovem e que precisa ter mais maturidade nos lances decisivos. O importante é que ele está sempre pronto paras finalizar e vai amadurecer jogando", afirmou o técnico santista. Para ele, Gabriel é importante para o time tanto na posição de Damião como atuando um pouco mais atrás. "Por isso, praticamente não o utilizei pela direita, que é onde ele jogava quando eu cheguei".

Com a vitória de quinta-feira, o Santos passou à terceira fase da Copa Brasil e terá pela frente o Londrina. O primeiro jogo será no estádio do Café - a CBF reservou os meios de semana dos dias 23 e 30 de julho e 6 e 13 de agosto para esta etapa do torneio. Até lá o time terá a volta de Leandro Damião, que vai ficar pelo menos durante um mês em tratamento para curar uma inflamação no púbis e, provavelmente, mais um ou dois reforços.

O ex-artilheiro do Internacional voltou a ser assunto após o jogo, em razão do ex-presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro (renunciou na quinta-feira) ter dado declarações considerando que a contratação dele foi um péssimo negocio. Questionado a respeito, Oswaldo rebateu o ex-dirigente. "A contratação de Leandro Damião foi excelente. O que está acontecendo ninguém podia prever. Espero que Damião volte e dê conta do recado".

Para o jogo contra o Atlético-MG, domingo às 18h30, na Arena Pantanal, em Cuiabá, Oswaldo terá os retornos de David Braz (não jogou na quinta-feira em razão de dores musculares) e Cícero (dor de garganta). Como o estádio da Vila Belmiro ficará à disposição da Fifa, o Santos vai mandar suas próximas partidas até a paralisação para a Copa do Mundo, no Morumbi, contra o Flamengo, dia 25, e no estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo, diante do Criciúma, e só voltará a jogar na Vila Belmiro no clássico contra o Palmeiras, em 16 de julho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.