José Luis da Conceição/AE
José Luis da Conceição/AE

Após cobrar time, Mano Menezes festeja nova postura

Técnico elogia postura de Ronaldo e diz que o Fenômeno participou mais do jogo e deixou o time competitivo

Marcel Rizzo, Jornal da Tarde

28 de março de 2010 | 20h34

Mano Menezes preferiu não revelar a conversa que teve com Ronaldo após a derrota para o Paulista. Mas pelo que se viu em campo - o Fenômeno marcando, dando carrinho e fazendo falta no meio de campo - o técnico pediu a ele para ser mais participativo. Isto o treinador admitiu. E o pedido não foi feito apenas para o craque.

 

Veja também:

lista PAULISTÃO - Leia mais do torneio

tabela Classificação | lista Tabela

linkCorinthians ganha clássico por 4 a 3

"Acho que o caminho do futebol para os grande jogadores é parecido. Quando não estão bem, tem que ajudar de outra maneira. (Ronaldo) Fez falta, participou, voltou mais rápido e isso faz o time ficar mais competitivo. Teve muita gente que esteve mais participativo também, não só ele", disse Mano, que depois explicou que o desepenho individual estava prejudicando o coletivo.

"Todos os problemas que estávamos tendo, embora continue achando que algumas situações são táticas, passavam porque individualmente não estava produzindo bem. Hoje (domingo) encontrou o equilíbrio", avaliou Mano.

O técnico não gosta de elogiar atuações individuais, mas neste domingo destacou Roberto Carlos e Jucilei. O primeiro, segundo o comandante, está "voando". "Ele está bem fisicamente agora. E por isso está rendendo o que pode e acho que vai até melhorar", avaliou o treinador.

O outro elogiado por Mano foi Jucilei. No segundo tempo, no mesmo lance, ele deu uma "caneta" e um "drible da vaca" no mesmo rival, Cléber Santana. "O Jucilei é um monstro", definiu Mano Menezes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.