AFP
AFP

Após condenação na Grécia, Harry Maguire é desconvocado da seleção da Inglaterra

Jogador foi considerado culpado de agressão e tentativa de suborno após se envolver em uma briga na ilha de Mykonos

Redação, Estadao Conteudo

25 de agosto de 2020 | 18h03

A terça-feira não acabou bem para o zagueiro Harry Maguire, capitão do Manchester United. Horas depois de ter sido chamado pelo técnico Gareth Southgate para os dois primeiros jogos da seleção da Inglaterra pela Liga das Nações da Uefa, em setembro, o jogador foi considerado culpado de agressão e tentativa de suborno após se envolver em uma briga na ilha de Mykonos, na Grécia, onde passava férias, e, com isso, foi desconvocado pela Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês).

"Por conta dos acontecimentos desta noite (de terça-feira, na Europa), eu confirmo a desconvocação de Harry Maguire da seleção inglesa para os jogos contra Islândia e Dinamarca", afirmou Southgate em um comunicado oficial divulgado pela FA. "Como disse mais cedo hoje (terça), me reservei no direito de rever a situação. Depois de conversar com o Manchester United e com o jogador, tomei a decisão para o melhor de ambas as partes e considerando a preparação na próxima semana".

O defensor inglês de 27 anos e dois outros réus teriam que comparecer nesta terça-feira a um tribunal na ilha de Mykonos, mas não eram obrigados a comparecer ao julgamento e poderiam voltar para as suas casas, de acordo com a promotoria. Seus advogados o representaram na audiência na Grécia, na qual o juiz o condenou a 21 meses e 10 dias de prisão.

Maguire já informou que vai recorrer da decisão. "Após a audiência de hoje (terça-feira), instrui meus advogados a informarem imediatamente ao tribunal que vou entrar com um recurso. Estou confiante em nossa inocência. Minha família, meus amigos e eu somos as vítimas neste caso", disse o jogador.

Agora sem Maguire, outros 23 jogadores foram chamados por Gareth Southgate para as partidas fora de casa contra a Islândia, em Reykjavik, em 5 de setembro, e contra a Dinamarca, em Copenhague, três dias depois.

Southgate informou também que o centroavante Harry Kane, do Tottenham, que é o capitão da seleção da Inglaterra, foi convocado mesmo estando em um período de quarentena após uma viagem de férias às Bahamas por conta do risco de contaminação pela covid-19.

A Inglaterra não entra em campo desde novembro do ano passado, quando goleou Montenegro (7 a 0) e Kosovo (4 a 0) pelas rodadas finais das Eliminatórias da Eurocopa de 2020, competição que foi adiada para 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.