Reginaldo Castro/Estadão
Reginaldo Castro/Estadão

Após confronto, são-paulinos detidos negam participação em briga

Secretaria de Segurança de São Paulo divulga relato do B.O após confusão na Marginal Tietê

O Estado de S. Paulo

14 de outubro de 2013 | 18h16

SÃO PAULO - A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo divulgou mais detalhes sobre a briga próxima a Marginal Tietê que ocorreu entre torcedores de Corinthians e São Paulo após o clássico do último domingo. Segundo o comunicado, o conflito começou na avenida Embaixador Macedo Soares, na Zona Norte da capital paulista depois do empate por 0 a 0 no Morumbi.

De acordo com os policiais envolvidos, 10 dos ônibus que estavam sendo escoltados pararam para deixar corintianos armados de paus, barras de ferro e pedras descerem. Ao mesmo tempo, são-paulinos se aproximavam por trás, também armados. Um policial teria sido ferido por uma pedrada. Ao todo, 27 torcedores do Tricolor estão tendo a participação na briga averiguada e 21, que foram levados para a delegacia, negaram a participação. Ninguém foi preso.

Confira  a nota da Secretaria na íntegra:

"Torcedores de Corinthians e São Paulo entraram em confronto por volta das 19h30 do domingo na avenida Embaixador Macedo Soares, na Zona Norte da capital. Policias militares faziam a escolta dos ônibus das torcidas do Corinthians na Marginal Tietê quando cerca de 10 ônibus pararam e alguns torcedores começaram a descer do coletivo. Em seguida, torcedores do São Paulo com os rostos cobertos por tocas segurando barras de ferros, pedras e rojões se aproximavam por trás da torcida rival. Eles entraram em luta corporal. Um PM foi atingido por uma pedra e socorrido ao PS do hospital São Camilo. Um motorista contou que o ônibus dele foi cercado por torcedores do Corinthians, que apedrejaram e arremessaram diversos objetos no coletivo. Foi apurado que algumas pessoas que passavam pelo local teriam visto o momento em que alguns carros pararam e seus ocupantes teriam dado barras de ferro e outros objetos aos torcedores do São Paulo. 27 torcedores são-paulinos estão sendo averiguados, 21 deles foram detidos e apresentados na delegacia. Os objetos também foram apreendidos. O caso foi registrado no 91º SP Ceasa, onde todos os detidos negaram participação no confronto e foi solicitado perícia para o local. As circunstâncias dos fatos e a individualização das condutas serão apuradas em investigação da Polícia Civil."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.