Após confusão, Cissé processa dirigente do Olympiakos

O atacante francês Djibril Cissé, do Panathinaikos, formalizou nesta sexta-feira uma ação contra o presidente do Olympiakos, por conta da confusão ocorrida no clássico do futebol grego, no sábado passado.

AE, Agência Estado

25 de fevereiro de 2011 | 16h17

Alvo de manifestações racistas na Grécia, Cissé acusa o presidente Vangelis Marinakis de ter proferido insultos publicamente e de não ter impedido que torcedores do Olympiakos invadissem o gramado e agredissem os jogadores do Panathinaikos. A partida foi vencida, por 2 a 1, pelo Olympiakos, líder isolado do campeonato.

Após a partida, Cissé anunciou publicamente que deixará o futebol grego ao fim da atual temporada. O atacante, de 29 anos, soma 41 gols em 49 jogos na competição.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPanathinaikosCisseracismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.