Após confusão, Portuguesa rescinde contrato de Renê

A Portuguesa anunciou nesta sexta-feira que rescindiu o contrato do goleiro Renê, protagonista de uma confusão com o Atlético Mineiro. O jogador, que defendeu o Barueri neste Brasileirão, teria acertado com time mineiro, mas na quinta-feira a Portuguesa exibiu um contrato de dois anos com o atleta.

AE, Agencia Estado

18 de dezembro de 2009 | 21h54

Por causa do imbróglio, o Atlético desistiu da contratação do goleiro, que também não jogará pela Portuguesa na próxima temporada. Em nota, o time do Canindé anunciou a rescisão, que teria contado com a presença do próprio Renê.

"A rescisão só foi possível graças ao comparecimento do atleta juntamente com o seu advogado, Dr. Aldo Giovani Kurle, na sede social deste clube, onde o mesmo admitiu ter assinado o contrato por livre e espontânea vontade", informou a nota, assinada pelo vice-presidente jurídico do clube, Giusepe Fagotti.

No texto, o dirigente também registra que Renê pediu desculpas pela confusão. "Renê de Freitas Marques pediu desculpas e mostrou-se arrependido pela repercussão negativa que o fato trouxe à nossa agremiação", concluiu.

De acordo com a diretoria, o goleiro teria assinado contrato de dois anos no dia 16 de dezembro deste ano. Mesmo assim, Renê esteve supostamente negociando com o Atlético, que disse desconhecer o acerto do atleta com a Portuguesa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesaRenê

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.