Após confusão, Tigre abandona o campo e São Paulo é campeão da Sul-Americana

Depois de mais de 30 minutos de confusão, indefinição e conversas entre dirigentes, o árbitro chileno apitou o final do jogo

FELIPE ROSA MENDES, Agência Estado

12 Dezembro 2012 | 21h00

SÃO PAULO - O São Paulo conquistou nesta quarta-feira o título da Copa Sul-Americana de forma inesperada. No intervalo da partida no estádio do Morumbi, com o time brasileiro vencendo por 2 a 0 - com gols de Lucas e Osvaldo -, o time argentino do Tigre não voltou ao campo. Depois de mais de 30 minutos de muita confusão, indefinição e conversas entre dirigentes, o árbitro chileno Enrique Osses apitou o final do jogo mesmo sem a presença dos argentinos. 

 

Apesar do anticlímax, os jogadores são-paulinos, no gramado, puderam então comemorar a inédita conquista da competição continental, acompanhados dos 67 mil torcedores presentes no Morumbi, encerrando um jejum de quatro anos sem troféus. O São Paulo não faturava um título desde a conquista do Campeonato Brasileiro de 2008.

A final desta quarta coroou a despedida de Lucas, negociado com o Paris Saint-Germain. O atacante, que faturou seu único título pelo time profissional do São Paulo, marcou o primeiro gol da partida e deu a assistência para o segundo, anotado por Osvaldo. Com um bom entrosamento, a dupla e Willian José compensou a ausência do suspenso Luis Fabiano.

Com inesperada facilidade, o São Paulo resolveu o jogo ainda no primeiro tempo, ao balançar as redes aos 22 e aos 27 minutos. E nem precisou disputar a segunda etapa. Uma confusão, iniciada ainda antes do intervalo, levou o Tigre a desistir da partida, sem voltar ao gramado para a parte final do confronto.

A confusão começou depois que Lucas foi atingido no rosto em uma dividida com Orban. O são-paulino precisou deixar o gramado para conter sangramento no nariz. Ao retornar, apontou o algodão manchado de sangue ao marcador, o que revoltou os demais jogadores do Tigre.

Após o apito final na primeira etapa, os argentinos cercaram o atacante, afastado do grupo pelos outros jogadores do São Paulo. Atletas do Tigre ameaçaram agredir são-paulinos, o que gerou a expulsão de Paulo Miranda e Díaz ainda no intervalo.

Na tentativa de evitar maior confusão, jogadores do São Paulo entraram para os vestiários, enquanto policiais militares cercaram a entrada do vestiário argentino na tentativa de reprimir um possível confronto entre os atletas do Tigre e são-paulinos.

A presença da polícia na entrada do vestiário deixou a final em suspenso. Após atraso de 20 minutos, a arbitragem cobrou uma resposta dos argentinos, que se recusaram a voltar a campo. Jogadores do Tigre alegaram falta de segurança para retomar o jogo, por conta de supostas agressões de seguranças do São Paulo e de policiais dentro do vestiário. E até apontaram marcas de sangue nas paredes.

O JOGO

Com a mesma dificuldade do jogo de ida, em superar a defesa argentina, o São Paulo parou na retranca do Tigre nos primeiros minutos da decisão. Na tentativa de vencer o jogo truncado, o time da casa tentava acelerar a saída de bola para surpreender a defesa argentina.

O primeiro chute a gol, no entanto, surgiu dos pés dos argentinos. Botta finaliza rasteiro da esquerda e para na defesa de Rogério Ceni, aos 14 minutos. O São Paulo respondeu com mais eficiência. Jadson iniciou rápida jogada com Willian José, que acionou Lucas para finalização certeira, aos 22: 1 a 0.

Jogando mais solto, e acelerando as trocas de passe, o São Paulo ampliou a vantagem cinco minutos depois. Inspirado, Lucas atuou como garçom e deu passe preciso para Osvaldo, em posição duvidosa, sair na cara do gol e bater na saída de Albil.

O segundo gol deixou a torcida ainda mais empolgada. Aos 35 minutos, já gritava "olé" nas arquibancadas. Irritados, os jogadores do Tigre passaram a exagerar nas faltas. Em uma dividida, Orban acertou o braço no rosto de Lucas, o que gerou os primeiros atritos entre jogadores dos dois times.

Sem precisar disputar o segundo tempo, o São Paulo se sagrou campeão da Copa Sul-Americana e encerrou sua temporada 2012 com um título internacional que não exibia há sete anos.

SÃO PAULO 2 x 0 TIGRE-ARG

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Wellington e Jadson; Lucas, Willian José e Osvaldo (Douglas). Técnico: Ney Franco.

TIGRE-ARG - Damián Albil; Paparatto, Echeverría, Erik Godoy e Lucas Orban; Galmarini, Gastón Díaz, Diego Ferreira e Ramiro Leone; Rubén Botta e Ezequiel Maggiolo. Técnico: Néstor Gorosito.

GOLS - Lucas, aos 22, e Osvaldo, aos 27 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Denilson, Galmarini, Rogério Ceni, Godoy.

CARTÕES VERMELHOS - Paulo Miranda e Díaz.

ÁRBITRO - Enrique Osses (Fifa/Chile).

RENDA - R$ 3.942.800,00.

PÚBLICO - 67.042 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

LANCES DO JOGO

Abraços!

ACABOU! O Tigre não volta para o gramado e o juiz encerra a partida. O São Paulo é campeão da Copa Sul-Americana.

Juiz aponta mais 5 minutos de espera pelo time argentino. O jogo já está atrasado em 30 minutos.

Público presente no Morumbi: 67.042 torcedores.

O quarto árbitro desce nos vestiários e não volta. O Twitter oficial do clube argentino alega que a partida está suspensa e que os jogadores do Tigre foram agredidos pela Polícia Militar de São Paulo. Enquanto isso, a torcida grita "é campeão" no Morumbi.

Os jogadores do São Paulo já estão em campo, mas os argentinos ameaçam não voltar para o campo!

FRASE:

Douglas (São Paulo): "Eles tentaram entrar lá (no vestiário) e os seguranças evitaram, acabou saindo uma bagunça. É importante manter o foco e sair daqui campeão. Precisamos evitar a briga e fazer nossa parte, que é jogar bola. Infelizmente, eu estava saindo e acabei sendo agredido no rosto, pelas costas, mas temos que jogar futebol. Deixa eles fazerem o que quiserem".

Por conta da confusão, Díaz e Paulo Miranda acabaram expulsos.

Segundo informações da Rádio Estadão/ESPN, houve mais confusão dentro dos vestiários do Morumbi e a polícia precisou intervir.

PRIMEITO TEMPO

Resumo: O São Paulo dominou todo o primeiro tempo. Com um Tigre recuado, a equipe paulista conseguiu dois gols em jogadas rápidas e praticamente garantiu o título sul-americano. Não conseguindo tocar na bola, os argentinos apelaram para jogadas violentas e o juiz teve trabalho para conter a violência na primeira etapa.

FRASE:

Lucas (São Paulo): "Eles só querem bater, só querem bater. O juiz não tá sabendo controlar o jogo e daqui a pouco vai ter confusão".

Rogério Ceni (São Paulo): "Não adianta provocar, porque para nós não interessa brigar, mas jogar futebol".

Confusão em campo! Na saída do gramado, Lucas mostra para os argentinos o sangramento no rosto. Irritados, os rivais cercam o brasileiro e tentam intimidá-lo. Jogadores do São Paulo chegam e apartam a confusão.

48min - Fim do primeiro tempo!

45min - Torcida já grita olé e provoca os jogadores argentinos. 

43min - Com o lance parado, Díaz joga em Lucas e recebe o cartão amarelo. 

42min - Osvaldo sai em contra-ataque, Godoy faz falta dura e também recebe o cartão amarelo.

41min - Rhodolfo arranca e lança William José, mas o atacante está impedido e o bandeirinha para o lance.

39min - Sobre a falta que o juiz não assinalou, Lucas sai com o rosto ensanguentado e precisa receber atendimento médico fora do gramado.

38min - Díaz arrisca da intermediária, mas manda muito longe do gol de Rogério Ceni.

36min - Lucas pedala, leva uma pancada e o juiz manda seguir, ignorando o lance.

33min - Fora do lance! Galmarini recebe o cartão amarelo.

31min - Denílson aplica um carrinho duro e recebe o cartão amarelo.

27min - GOOOOOOOOOOOOOOOOOOLL DO SÃO PAULO!! GOLAAAÇO!! Lucas arranca pelo meio e lança Osvaldo, o atacante vê a saída do goleiro e dá um toque por cima, de cobertura, marcando um belíssimo gol!

22min - GOOOOOOOOOOOOOOOOLL DO SÃO PAULO!! Após jogada rápida, Osvaldo dá para Jadson, que lança William José. O atacante corta o zagueiro e tenta devolver para o meia, mas a zaga corta e sobra para Lucas. O camisa 7 não desperdiça e manda para o fundo da rede. Ele marca na sua despedida!!

20min - Jadson tenta cobrança para dentro da área, mas a bola vai na mão de Albil.

19min - Lucas escapa pelo meio, mas leva um carrinho e sofre outra falta.

16min - O Tigre começa a criar jogadas ofensivas e apertar a saída de bola são-paulina.

14min - Botta rabisca na frente de Wellington e chuta cruzado, rasteiro, mas Rogério cai bem e faz a defesa.

12min - O jogo começa a ficar quente. Jadson divide forte com o argentino na linha de fundo. O juiz só dá tiro de meta.

9min - Juiz deixa o jogo correr e os jogadores começam a chegar mais forte na marcação.

8min - Wellington faz boa jogada, passa por três marcadores, tenta passar do quarto, mas adianta muito e a bola sai pela linha de fundo.

6min - São Paulo domina a posse de bola e tenta achar espaço na retranca argentina.

2min - Lucas faz ótima jogada, dá para William José que tenta de calcanhar, mas erra o passe.

2min - São Paulo troca passes na defesa.

1min - Osvaldo arrisca de muito longe, mas a bola vai muito alta, sem perigo.

0min - Começa a decisão no Morumbi!

ESCALAÇÕES

São Paulo: Rogério Ceni, Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Wellington e Jadson; Lucas, Willian José e Osvaldo. Técnico: Ney Franco.

Tigre: Albil, Paparatto, Echeverria, Godoy e Orban; Galmarini, Díaz, Ferreira e Leone; Botta e Maggiolo. Técnico: Nestor Gorosito.

LOCAL: Estádio do Morumbi, São Paulo.

ÁRBITRO: Enrique Osses (CHI).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.