Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Após Copa, Gabriel Jesus contrata personal trainer e analisa números para evoluir

Atacante da seleção brasileira faz autocrítica após disputar Mundial e não marcar gols

Ciro Campos, enviado especial a Belo Horizonte, O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2019 | 13h05

Uma incômoda rotina perturba bastante o atacante Gabriel Jesus. O artilheiro da era Tite na seleção brasileira, com 16 gols, não marcou nenhum gol na última Copa do Mundo, na Rússia, e continua sem anotar nesta Copa América, situação que o incomoda muito e o faz se cobrar bastante para começar a alterar essa escrita a partida da próxima terça-feira, na semifinal contra a Argentina, no estádio do Mineirão.

O jogador participou dos quatro jogos da seleção brasileira nesta Copa América e esteve muito perto de marcar. Contra o Peru, ele perdeu um pênalti no fim da partida, defendido pelo goleiro Gallese, e contra o Paraguai, o atacante do Manchester City quase marcou no segundo tempo. "Quero entrar em campo e fazer gol, mas às vezes não acontece. É claro que atacante da seleção tem sempre de marcar gols. Estou trabalhando para isso", disse neste sábado.

O atacante contou ter ficado frustrado após ter atuado em cinco jogos e não feito gols na última Copa. Gabriel Jesus sofreu com críticas e também perdeu espaço na seleção brasileira, ao ser preterido por Roberto Firmino. "Eu busquei evolução profissional. Procurei um preparador físico particular para me ajudar, ele está lá comigo e vem me ajudando bastante nesses últimos meses", revelou.

A própria autocrítica de Gabriel Jesus também aumentou. O atacante procurou analisar as próprias estatísticas e compreender em qual segmento poderia melhorar. Depois da Copa do Mundo o jogador perdeu espaço também no clube e passou alguns meses como reserva. Porém, acabou a temporada em alta, principalmente por poder comemorar o título do Campeonato Inglês conquistado pelo time de Pep Guardiola.

"Minha média de finalização por jogo era muito baixa. Tinha jogo que eu saía sem finalizar. Isso é complicado", comentou. Jesus observou o argentino Sérgio Agüero, titular da equipe, para usar como referência para se aprimorar e passar a ser mais efetivo dentro de campo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.