Érico Leonan/Divulgação
Érico Leonan/Divulgação

Após crise política, elenco do São Paulo volta a ser cobrado

Resultados ruins e reta final da temporada pressionam a equipe

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

20 de outubro de 2015 | 10h00

Depois de semanas em crise nos bastidores, com acusações de irregularidades e renúncia do presidente, o São Paulo continua pressionado. Mas agora o foco é no elenco. São dois jogos sem ganhar, empate com o lanterna do Campeonato Brasileiro em pleno Morumbi e a necessidade de enfrentar um rival que costuma ser algoz quando se trata de jogos de mata-mata.

O contexto inclui ainda a disputa do último título que resta ao clube na temporada. A cobrança transforma a semifinal desta quarta-feira, contra o Santos, pela Copa do Brasil, em um compromisso de peso. "O momento é focar bastante nesse jogo. É como uma final para nós. É o jogo do ano. Se estivermos focados, podemos seguir firmes nessa competição", afirmou nesta segunda-feira o volante Rodrigo Caio.

O time ainda não venceu nas duas partidas sob o comando do técnico Doriva e admite que diante de tantos problemas, a adaptação ao estilo do substituto de Juan Carlos Osorio é outro empecilho a ser vencido. São apenas duas semanas no cargo e a necessidade de fazer a equipe jogar e se dar bem nos compromissos decisivos válidos pela reta final da temporada.

"O Doriva precisa de um tempo, apesar de estar já no fim do ano. Mas temos que pensar que o trabalho está sendo bem feito", comentou Rodrigo Caio, que deixou de atuar como zagueiro e voltou a ser volante no empate em 2 a 2 contra o Vasco, no domingo. A estreia do treinador foi na partida anterior, a derrota por 2 a 0 para o Fluminense, no Maracanã.

Para Doriva, a possibilidade de assumir o comando já na semifinal da Copa do Brasil é a oportunidade para ganhar o título inédito e se firmar de vez no clube. O técnico foi contratado poucos dias antes do então presidente Carlos Miguel Aidar entregar a carta de renúncia ao cargo. O treinador ex-Ponte Preta assinou com o clube do Morumbi quando havia sequer diretoria e o novo comando ainda não anunciou oficialmente se conta com Doriva para a próxima temporada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.