Divulgação
Divulgação

Após críticas, Flamengo minimiza expulsão de Amaral contra o León

Time apoia volante, que levou o cartão vermelho ainda no primeiro tempo de jogo na Libertadores

Agência Estado

13 de fevereiro de 2014 | 17h37

RIO - O volante Amaral saiu de campo na noite de quarta-feira como o vilão do Flamengo na derrota para o León, no México, na estreia da equipe na Copa Libertadores. Após ser expulso logo aos 11 minutos de jogo, o jogador foi criticado por alguns companheiros, como os laterais André Santos e Léo Moura e o goleiro Felipe.

No dia seguinte à derrota, porém, o clima já era outro para o volante. Amaral, que chegou a pedir desculpas aos colegas no vestiário, foi desculpado pelo time, segundo revelou o atacante Hernane.

"Conversamos bastante, não culpamos ninguém, sabíamos da dificuldade. O Amaral até pediu desculpa no vestiário, mas falamos que não teve culpado. Tomamos o gol e infelizmente perdemos o jogo. Lutamos até o final pelo resultado, mas infelizmente ele não veio", afirmou o atacante.

O técnico Jayme de Almeida não chegou a citar Amaral ao fim da partida. Mas admitiu que a desvantagem numérica atrapalhou o desempenho do Flamengo no México. ""Onze contra onze, estava parelho (o jogo), bom, mas veio a expulsão, o pênalti, e o time veio para trás", declarou.

Depois da derrota na estreia, o time tentará se recupera diante do Emelec, no dia 26, no Maracanã. "Contra o Emelec, vamos fazer de tudo para conseguir os três pontos", garantiu o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.