Após Cruzeiro, Joilson já mira duas vitórias na seqüência

Com a suspensão do volante Jean, lateral tem chances de entrar como titular neste domingo contra o Cruzeiro

AE, Agencia Estado

27 de setembro de 2008 | 17h54

O lateral-direito Joilson está relacionado para a partida deste domingo do São Paulo contra o Cruzeiro, no Morumbi, e tem boas chances de começar o jogo como titular. Mas o pensamento do jogador vai mais longe, já planejando a seqüência que o time paulista terá no Brasileirão, contra adversários que ocupam a parte de baixo da tabela: Ipatinga e Náutico.   Veja também:Borges deve ficar como opção no banco do São Paulo CBF confirma Palmeiras x São Paulo no Palestra Itália Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão "Temos uma seqüência importante agora e precisamos muito das vitórias para entrarmos de vez no G-4. Esses próximos três jogos são fundamentais para nossas ambições", disse Joilson. Com a suspensão do volante Jean na última partida, contra o Sport, o lateral teve a chance de começar como titular, e agradou o técnico Muricy Ramalho. Animado com a possibilidade de ganhar de vez uma vaga no time, o jogador se mostrou otimista quanto ao desempenho do São Paulo nos próximos três confrontos.Apesar de não ter vencido Cruzeiro, Ipatinga e Náutico no primeiro turno, conquistando dois empates e sendo derrotado nos Aflitos, Joilson acha que o momento atual do São Paulo é diferente, e que o time está preparado para conquistar vitórias e entrar na zona de classificação à Libertadores. "São situações diferentes, é outro momento. Agora estamos conquistando uma regularidade e o time vem crescendo de produção. Temos chances de conquistar uma boa seqüência", afirmou.O São Paulo enfrenta o Cruzeiro às 16 horas, neste domingo. No próximo sábado, pega o Ipatinga em Minas Gerais. Já no dia 9 de outubro, recebe o Náutico no Morumbi.  

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSão PauloJoilson

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.