Após dar trabalho ao Brasil, Equador pega o Paraguai

Embalado pela boa exibição contra o Brasil, o Equador enfrentará nesta quarta-feira o Paraguai, às 18h20 de Brasília, em Quito, pela 12.ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo.

EFE,

31 de março de 2009 | 22h45

Veja também:

linkParaguai confirma mudanças na equipe titular contra Equador

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Os equatorianos chegam animados pelo empate em 1 a 1 com os brasileiros, partida na qual jogaram melhor que os comandados de Dunga e mereciam a vitória.

Por outro lado, os paraguaios tentarão se recuperar da derrota por 2 a 0 para o Uruguai, em Montevidéu.

O zagueiro Iván Hurtado, capitão do Equador, disse que a equipe não poderá perder tantos gols como na partida contra o Brasil. "Pela qualidade do adversário, será um jogo difícil. Tomara que os gols que não fizemos contra o Brasil aconteçam no duelo contra o Paraguai", disse.

O técnico Sixto Vizuete, por sua vez, afirmou que sua equipe repetirá a tática ofensiva adotada contra os pentacampeões mundiais. No domingo, os equatorianos apresentaram um jogo veloz e dominaram completamente a partida.

Vizuete, no entanto, não poderá contar com o lateral-esquerdo Walter Ayoví, suspenso por cartões amarelos. A tendência é que Paul Ambrossi seja seu substituto.

Apesar das críticas dos torcedores contra a falta de pontaria do meia Joffre Guerrón e dos atacantes Cristian Benítez e Felipe Caicedo, o treinador manterá o trio entre os titulares.

Já no Paraguai o clima é de respeito contra o adversário de quarta. "A forma com que o Equador atua em casa permite que sua seleção se imponha contra qualquer adversário. Não é um adversário difícil porque joga na altitude, mas porque tem valores individuais e uma equipe bem estruturada", disse o técnico Gerardo Martino.

O treinador não poderá contar com o zagueiro Júlio César Cáceres e o meia Jonathan Santana, lesionados. Já Edgar Barreto está suspenso.

Segundo a imprensa paraguaia, Denis Caniza atuará na zaga, enquanto Samudio e Victor Cáceres jogarão no lugar de Santana e Barreto, respectivamente.

A esperança de gols ficará novamente por conta da dupla de ataque, formada por Nelson Valdez e Salvador Cabañas - carrasco de Flamengo e Santos na Copa Libertadores de 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.