Após decepção na Eurocopa, Wilmots deixa o comando da Bélgica

Treinador já havia comandado a seleção na Copa do Mundo de 2014

Agência Estado, Estadão Conteúdo

15 de julho de 2016 | 12h41

O técnico Marc Wilmots está fora do comando da seleção belga. Nesta sexta-feira, o treinador anunciou através de um comunicado publicado no site oficial da Real Associação de Futebol Belga a sua saída do comando da equipe após o que foi considerada uma campanha abaixo do que se esperava na Eurocopa, realizada na França.

Um dos maiores jogadores da história do futebol belga, Wilmots se tornou técnico após o fim da sua carreira profissional e chegou a trabalhar como assistente da seleção entre 2009 e 2012, ano em que assumiu a função de treinador, cargo em que permaneceu por quatro anos.

Segunda colocada no ranking da Fifa, a Bélgica acabou sendo eliminada nas quartas de final da Eurocopa pela seleção de País de Gales. E isso provocou críticas ao treinador por não conseguir transformar um grupo com vários jogadores talentosos em uma equipe mais competitiva.

A queda nas quartas de final da Eurocopa foi uma repetição do desempenho apresentado dois anos antes, quando a equipe parou nessa mesma fase na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, ao perder para a Argentina.

Nesta sexta-feira, então Wilmots deixou o comando da Bélgica fazendo um balanço positivo da sua passagem pela equipe. "Podemos estar orgulhosos do que conseguimos juntos jogadores, torcedores e dirigentes. Obrigado a todos por estes quatro belos anos", disse, também enumerando alguns feitos.

"Durante os últimos quatro anos, conseguimos grandes coisas: De 54º para o 1º lugar no ranking da Fifa. Hoje estamos em segundo no ranking mundial. Duas classificações terminando em primeiro lugar no nosso grupo: para a Copa do Mundo de 2014 e a Eurocopa de 2016. Duas quartas de final. Nós construímos um grupo de qualidade, humanamente e futebolisticamente. Entusiasmo dos torcedores com os Devils (apelido da seleção belga). Nós colocamos a Bélgica no mapa do mundo", acrescentou.

A federação ainda não definiu o substituto de Wilmots no comando da seleção. A Bélgica voltará a jogar em 6 de setembro, fora de casa, quando vai estrear nas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2018.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.