Wilton Junior/ Estadão
Wilton Junior/ Estadão

Após decreto de Crivella, Ferj adia jogos do Carioca para sexta e sábado

Campeonato estadual viveu impasse sobre datas de jogos ao longo do fim de semana

Redação, Estadão Conteúdo

21 de junho de 2020 | 19h15

A confusão instaurada no futebol fluminense pelo decreto do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, que impedia a realização de eventos esportivos na cidade até a próxima quinta-feira ganhou mais um capítulo, provavelmente o definitivo. Diante da insegurança jurídica provocada pela resolução, a Federação do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) adiou as partidas ainda não disputadas da quarta rodada da Taça Rio foram adiadas para a sexta-feira e o próximo sábado.

As partidas afetadas são Vasco x Macaé, Madureira x Resende, Botafogo x Cabofriense, Fluminense x Volta Redonda. "Mas até o presente momento o novo ato municipal ainda não foi devidamente editado e publicado, o que inviabiliza a adoção de todos os procedimentos necessários à realização, com a devida segurança, dos próximos jogos programados", afirmou a Ferj em comunicado.

A decisão da Ferj significa que o Campeonato Carioca está paralisado até a próxima quinta-feira, o último dia do decreto de Crivella. E também provocou o adiamento, ainda que sem uma data definida, dos compromissos da quinta rodada, inicialmente prevista para começar na próxima quarta.

No último sábado, Crivella publicou um decreto suspendendo competições esportivas na cidade. Depois, afirmou que houve divergência entre o protocolo sanitário da Ferj e o da Prefeitura do Rio. E defendeu que a suspensão valeria apenas para os jogos de Botafogo e Fluminense, que enfrentariam Cabofriense e Volta Redonda, na segunda-feira, mas já haviam avisado que se recusariam a atuar. Além disso, Crivella não tinha revisado o documento.

Com o decreto de sábado, a Ferj havia inicialmente adiado as duas partidas do Carioca que seriam disputadas neste domingo: Vasco x Macaé, em São Januário, que tinha sido remarcado para quarta-feira, e Madureira x Resende, em Conselheiro Galvão, que ficou para quinta.

A Taça Rio foi reiniciada na última quinta, quando o Flamengo derrotou o Bangu por 3 a 0, no Maracanã. No dia seguinte, Portuguesa e Boavista empataram sem gols. O time rubro-negro foi o principal defensor de retomar a competição neste momento e ganhou apoio do Vasco. Já Botafogo e Fluminense foram contrários à ideia de recomeçar o torneio enquanto a disseminação do coronavírus no Estado do Rio não está controlada. Os dois clubes pedem mais tempo para treinar e só querem atuar em partidas oficiais a partir de julho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.