David Vincent / AP
David Vincent / AP

Após deixar o PSG, Unai Emery é oficializado como novo técnico do Arsenal

Espanhol se diz empolgado por chance de começar novo capítulo na história do clube londrino após saída de Wenger

Estadão Conteúdo

23 de maio de 2018 | 09h27

Um dia depois do seu próprio site antecipar que ele estava "orgulhoso em fazer parte da família Arsenal", Unai Emery foi oficializado nesta quarta-feira como novo técnico do time inglês. Após duas temporadas à frente do Paris Saint-Germain, o treinador espanhol chega como a responsabilidade de substituir Arsène Wenger, que deixou o comando da tradicional equipe londrina após longos 22 anos no cargo.

+ Arsenal confirma saída de Santi Cazorla devido à lesão crônica no tornozelo

+ Borussia Dortmund anuncia Lucien Favre como seu novo técnico

O espanhol foi confirmado pelo Arsenal após semanas de especulação sobre quem ocuparia o lugar do comandante francês. O clube chegou a estudar a possibilidade de apostar na contratação de Mikel Arteta, que faz parte da comissão técnica de Pep Guardiola no Manchester City, mas desistiu desta ideia e optou por trazer um técnico já com uma carreira estabelecida e com títulos conquistados à frente de Sevilla e PSG.

Com Emery, de 46 anos, o Arsenal espera voltar a conquistar um título do Campeonato Inglês, que o time não ganha desde 2004, assim como alcançar o almejado sucesso na Liga dos Campeões da Europa após fracassos consecutivos na competição continental nas últimas temporadas.

E o espanhol comemorou nesta quarta-feira a chance que terá de dirigir mais um gigante do futebol europeu. "Estou muito feliz por me juntar a um dos maiores clubes do mundo. O Arsenal é conhecido e amado ao redor do mundo pelo seu estilo de jogo, pelo comprometimento com os jogadores jovens, pelo seu estádio fantástico, e pela maneira como é administrado. Estou muito empolgado por receber a responsabilidade de começar este importante novo capítulo da história do Arsenal", afirmou o treinador, por meio de declarações ao site da equipe inglesa.

Emery deixou o PSG no início deste mês no final da mesma temporada em que o clube francês passou a contar com Neymar, contratação mais cara da história do futebol após o atacante trocar o Barcelona pelo time parisiense em uma polêmica transação. E, mesmo com o astro, não teve sucesso na tentativa de conquistar o sonhado título da Liga dos Campeões. O brasileiro se lesionou de forma grave no intervalo de tempo entre o jogo de ida e a partida de volta do mata-mata com o Real Madrid, pelas oitavas de final, e acabou eliminado de forma amarga da competição.

Em 2017, por sua vez, Emery sofreu uma surpreendente queda na mesma fase do torneio continental depois de o PSG ter goleado o Barcelona por 4 a 0 na partida de ida, em Paris, antes de cair por 6 a 1 no duelo de volta, na Espanha.

Ex-meio-campista da Real Sociedad, Emery também treinou o Valencia entre 2008 e 2012 e teve breve passagem pelo Spartak Moscou antes de assumir o Sevilla, com o qual conquistou incríveis três títulos seguidos da Liga Europa entre 2014 e 2016. O sucesso em âmbito continental o credenciou a ser contratado pelo PSG, que ele levou a ganhar o Campeonato Francês na temporada passada e também a erguer dois troféus da Copa da França, dois da Copa da Liga Francesa e ainda mais duas taças da Supercopas do país.

"Unai tem um currículo excelente. Já desenvolveu alguns dos jogadores jovens com mais talento da Europa e tem uma filosofia de futebol emocionante que se encaixa à perfeição com o quer o Arsenal", disse Ivan Gazidis, CEO do clube inglês. "Acreditamos que é a pessoa indicada para guiar o clube para frente. Realizamos uma pesquisa exaustiva e todos os candidatos com os quais nos reunimos estavam interessados neste posto. Porém, a eleição de unânime para o cargo era a de Unai", reforçou o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.