Divulgação/CBF
Divulgação/CBF

Após demitir técnica, CBF anuncia volta de Vadão ao comando da seleção feminina

Emily Lima deixou o cargo na sexta-feira

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

25 de setembro de 2017 | 17h16

A CBF anunciou nesta segunda-feira o retorno de Oswaldo Alvarez, o Vadão, como técnico da seleção brasileira feminina. Ele reassume o selecionado dez meses após deixar a equipe nacional, em novembro do ano passado. O anúncio vem três dias após a entidade demitir Emily Lima, que havia substituído justamente a Vadão.

Emily foi demitida na sexta-feira após duas derrotas em amistosos com a Austrália, fora de casa. A CBF não revelou detalhes sobre a demissão, que foi muito criticada por torcedores nas redes sociais.

Antes de perder o emprego, a treinadora havia liderado o Brasil na conquista do Torneio Internacional de Manaus, em dezembro, ao vencer a Itália na decisão, e deixou a seleção feminina após 13 jogos - foram sete vitórias, um empate e cinco derrotas, resultando em um aproveitamento de 56,4%.


De volta ao cargo, Vadão terá como principais tarefas classificar e preparar a equipe nacional para a próxima Copa do Mundo, em 2019, na França, e iniciar a formação do time olímpico para os Jogos de Tóquio-2020.


Demitida na última sexta-feira, Emily Lima caiu após derrotas por 3 a 2 e por 2 a 1 para as australianas em amistosos realizados na casa das adversárias. Antes disso, o Brasil foi goleada pela mesma Austrália, por 6 a 1, em junho deste ano, no Torneio das Nações, nos Estados Unidos. Lá também perdeu para a seleção da casa e empatou com o Japão. Antes disso, em amistoso disputado em abril, venceu a Bolívia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.