Divulgação
Divulgação

Após derrota, técnico diz que Fluminense precisa se 'ajustar rápido'

Fluminense é derrotado por 1 a 0 para o Atlético-PR

Estadão Conteúdo

28 Janeiro 2016 | 09h54

A derrota do Fluminense por 1 a 0 para o Atlético Paranaense, na estreia na Copa Sul-Minas-Rio, ampliou o jejum do time neste início de temporada, pois tropeçou nos dois amistosos que disputou nos Estados Unidos, pela Florida Cup. Apesar de ter destacado que não pôde contar com os reforços Henrique, Renato Chaves, Diego Souza e Richarlison, o técnico Eduardo Baptista reconheceu que o time precisa se reabilitar rapidamente após a derrota em Volta Redonda, para evitar começar o ano já sob intensos questionamentos.

"No futebol brasileiro, não existe paciência. Tem de ajustar o mais rápido possível. É claro que temos estreias e a gente tende a evoluir. Os meninos deram conta. São opções que vamos usar durante a temporada. Gostei da nossa posse de bola, infiltrações e chegadas ao fundo. Tem de ter tranquilidade para finalizar", disse.

O treinador garantiu ter enxergado aspectos positivos na atuação do Fluminense, especialmente no primeiro tempo, e avaliou que a expulsão de Fred por ter agredido um adversário afetou o desempenho do time. Ainda assim, poderia ter ao menos arrancado o empate com Cícero, que desperdiçou uma cobrança de pênalti.

"Nosso primeiro tempo foi bom, com chegadas pelos lados e algumas prioridades. Tivemos o controle total do jogo. Voltamos bem no segundo tempo, mas oscilamos após a expulsão (do atacante Fred). Tentamos corrigir, criamos chances, perdemos um pênalti. O gol saiu no momento em que Ayrton estava caído no campo", afirmou.

Após a derrota para o Atlético-PR, o Fluminense agora vai se concentrar na sua partida de estreia no Campeonato Carioca. No próximo domingo, o time voltará a jogar no Raulino Oliveira, dessa vez diante do Volta Redonda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.