Guillermo Munoz/AFP
Guillermo Munoz/AFP

Após derrota do Inter, técnico admite que gol no fim do jogo 'doeu'

Inter leva um gol aos 46 minutos do segundo tempo na Colômbia

Estadão Conteúdo

21 de maio de 2015 | 09h37

Diego Aguirre não escondeu a decepção pela derrota do Internacional para o Independiente Santa Fe, na noite desta quarta-feira. O técnico admitiu que o gol sofrido aos 46 minutos do segundo tempo "doeu", no jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores.

"Obviamente que um gol no último minuto dói. Mas acabou a primeira parte do jogo e teremos uma segunda parte muito longa para jogar, vamos ver o que acontece. Temos que nos preparar para a segunda parte do jogo", afirmou o treinador, tentando não se abalar pelo resultado negativo, em Bogotá.

Aguirre evitou apontar culpados e causas para a derrota. Ele se mostrou satisfeito com a atuação da equipe e destacou boas iniciativas no ataque, com Nilmar e Lisandro López. "Tivemos algumas possibilidades, que não convertemos. Me lembro de um lance de Lisandro, outro de Nilmar, que foram opções muito favoráveis. Não conseguimos fazer o gol", lamentou.

Apesar do revés, o técnico não perdeu a confiança no seu time. Ele aposta em uma boa vitória do time gaúcho no jogo da volta, próxima quarta-feira, no Beira-Rio. "É momento de pensar em coisas positivas, pensar que em uma semana teremos um Beira-Rio lotado, tentando conseguir a classificação. O resultado não foi bom, mas acho que é possível que o Inter se classifique."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.