Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Após derrota do Palmeiras, Mano não vê Brasileiro decidido para o Fla

Técnico diz que 'pode até ser melhor' ter um outro adversário na disputa com o Flamengo pela liderança do campeonato

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2019 | 00h24

A derrota por 2 a 0 para o Santos fez o Palmeiras poder ficar a oito pontos do líder Flamengo, que joga nesta quinta-feira contra o Atlético-MG, no Maracanã. A equipe alviverde é a terceira colocada, com os mesmos 47 pontos justamente do Santos (tem uma vitória a mais). Após o clássico na Vila Belmiro, o técnico Mano Menezes disse que não vê o Campeonato Brasileiro decidido para o Flamengo.

"Eu não vejo o campeonato decidido independentemente do que vier a acontecer amanhã. Até penso que, se tivermos mais candidatos disputando com o Flamengo, estrategicamente, pode ser melhor", afirmou Mano Menezes, em entrevista coletiva depois da partida.

O treinador, inclusive, disse que ainda não é hora de pensar no planejamento do clube para a próxima temporada. Após as quedas nos mata-matas, o diretor de futebol Alexandre Mattos já falou que pretende contratar jogadores mais "cascudos" para 2020.

"Um clube do porte do Palmeiras sempre tem que estar fazendo planejamento, mas são coisas internas que todos os clubes fazem quando se aproxima novembro. Mas não acredito que é hora de pensar na temporada que vem, o campeonato está difícil, mas aberto. Temos que voltar a vencer contra o Botafogo. Temos dois jogos como mandantes, Botafogo e Chapecoense. Temos que manter o aproveitamento. É a nossa primeira derrota. Temos que retomar, deixamos abrir um pouco e o Santos encostar. Temos que retomar o aproveitamento e não deixar outras coisas externas atrapalharem. Os problemas estarão lá, o clube tem que resolver, nós, dentro de campo, temos que resolver o nosso", declarou o técnico.

Mano Menezes também avaliou a atuação do Palmeiras no clássico. A equipe sofreu dois gols em 17 minutos e sofreu a primeira derrota sob o comando do treinador, que antes vinha de cinco vitórias e dois empates.

"Não fizemos um bom jogo. Sabíamos da dificuldade, da qualidade do jogo que o Santos propõe, principalmente em casa. Mas em uma avaliação rápida, já falei isso no intervalo para os jogadores, a gente não soube, taticamente e estrategicamente, fazer o correto na primeira parte do jogo. A ideia do Santos é atrair o adversário para jogar entre as linhas, e nos deixamos atrair por essa estratégia, com muita facilidade na primeira parte do jogo. Muitas vezes, talvez mais do que cinco na primeira etapa, tínhamos um jogador nosso apertando o goleiro do Santos. Na estratégia que eles jogam, você ir apertar o goleiro certamente vai dar, em algum lugar do campo, uma facilidade na distância de encaixe de marcação. Foi isso que aconteceu. Corremos muito no retorno, mas demos espaços e o Santos aproveitou", analisou o treinador.

Em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras se prepara para enfrentar o Botafogo no sábado, às 21h, no Pacaembu, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O elenco alviverde volta aos trabalhos na Academia de Futebol nesta quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.