Divulgação
Divulgação

Após derrota no clássico, Cristóvão deixa o Flamengo

Campanha do técnico termina com 8 vitórias, 1 empate e 9 derrotas

Estadão Conteúdo

20 de agosto de 2015 | 12h28

Cristóvão Borges não resistiu à derrota do Flamengo no clássico com o Vasco, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, e foi demitido nesta quinta-feira. Após se reunir com a diretoria rubro-negra na parte da manhã, o treinador acertou sua saída do clube. Oswaldo de Oliveira, ex-Palmeiras, deve ser anunciado como novo técnico do Flamengo nas próximas horas. Seu nome é o mais indicado para o cargo no entendimento dos gestores da Gávea.

A derrota por 1 a 0 no jogo disputado no Maracanã foi a 'gota d''água' para a decisão da diretoria, que já pressionava o treinador. Cristóvão, que assumiu o time no fim de maio, substituindo Vanderlei Luxemburgo, comandou o Flamengo em 18 partidas. Perdeu metade delas, venceu oito e empatou uma. 

Contra o Vasco, que passa por péssimo momento no Nacional, o Flamengo foi apático. Mesmo assim, o treinador demorou a mexer na equipe. Foi vaiado e chamado de "burro" pela torcida no Maracanã. Apesar disso, após a partida, Cristóvão Borges assegurou que não pediria demissão. O diretor de futebol rubronegro, Rodrigo Caetano, também desconversou sobre o assunto. A mudança de ideia veio em menos de 12 horas.

COMUNICADO

Agradeço à diretoria, que sempre me deu apoio incondicional para que eu colocasse em prática o meu trabalho. Houve uma integração muito grande entre todos os departamentos, com profissionais de alto nível. Agradeço, em especial, aos jogadores, pelo empenho, dedicação e entrega durante todo esse tempo. E à torcida, pelo apoio que demonstrou, lotando os estádios e deixando o clube com uma das maiores médias de público do Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.