Após derrota, Leão reclama da violência da equipe mexicana

Técnico santista também critica jogadores e diz que tropeço no México poderia ser evitado

Agência Estado,

10 de abril de 2008 | 00h30

Após a derrota do Santos para o Chivas Guadalajara, no México, o técnico Emerson Leão reclamou muito das jogadas violentas dos jogadores mexicanos, a partir dos 30 minutos finais. Além disso, comentou que tirou Domingos ainda no primeiro tempo porque o zagueiro estava com medo de levar o cartão vermelho. Veja também: Sob olhares de Pelé, Santos perde do Chivas na Libertadores Pelé diz que sempre estará ao lado de Diego Maradona "Ele estava tremendo de medo de levar o cartão vermelho. Não saía para o combate e, por isso, eu o tirei. Nosso time, no primeiro tempo, só olhou o jogo. Não marcamos. E quando saíamos para frente, nossos jogadores se apaixonavam pela bola. Carregavam a bola até perder", disse Leão, criticando a atuação de seu time. O lateral-esquerdo Kleber, autor do segundo gol em cobrança de falta, lamentou algumas falhas que resultaram na derrota. "Não fomos bem no primeiro tempo e no começo do segundo, tomamos um gol por bobeira nossa. Buscamos a vitórias, mas infelizmente não conseguimos. Agora vamos com tudo em casa para vencer o Cúcuta e garantir a classificação", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCEmerson Leão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.