Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Simone Venezia/AP
Simone Venezia/AP

Após derrota, Milan cancela evento de Natal e estende concentração

Jogadores ganharam folga nesta segunda e iniciarão na terça a concentração para duelo de sábado contra a Atalanta

Estadao Conteudo

18 de dezembro de 2017 | 15h42

A derrota para o Verona, por 3 a 0, no domingo, trouxe consequências diretas para o elenco do Milan nesta segunda-feira. Um dia após o duro revés em rodada do Campeonato Italiano, a diretoria decidiu cancelar evento de Natal, que seria realizado na noite desta segunda, e decidiu ampliar o período de concentração do grupo até sábado.

Após oito meses afastado por lesão, Rafinha é liberado para reforçar o Barça

"O Milan anuncia que o time vai entrar em período de concentração amanhã [terça] por tempo indeterminado", informou o clube, pelas redes sociais. "O time vai voltar aos treinos amanhã e seguirá trabalhando por tempo indeterminado", reforçou.

Desta forma, os jogadores ganharam folga nesta segunda, um dia depois da derrota fora de casa, e iniciarão a concentração nesta terça. O período de trabalho intensivo deve se estender até o sábado, quando a equipe voltará a campo para enfrentar a Atalanta, no San Siro, pelo Italiano.

Além da concentração forçada, o time perdeu a festa de Natal que o clube planejava fazer nesta noite de segunda, com a presença de jogadores, familiares e namoradas. A decisão soou como punição dentro do clube, segundo a imprensa italiana.

Na oitava colocação do Italiano, cada vez mais distante dos líderes da tabela, o Milan ainda tenta se adaptar ao seu novo treinador, o ex-jogador Genaro Gattuso. Desde que assumiu o comando do time, o Milan conquistou apenas duas vitórias em cinco partidas disputadas, em diferentes competições.

Tudo o que sabemos sobre:
MilanCampeonato Italiano de Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.