Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

Após derrota para Portuguesa, Muricy Ramalho pensa no Santos de 2013

Com poucas chances de obter uma das vagas na Copa Libertadores, equipe irá atrás de jogadores qualificados, como Robinho e Diego

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2012 | 16h32

SÃO PAULO - Com poucas chances de obter uma das vagas na Copa Libertadores, o Santos traça planejamento para remontar a equipe em 2013. A ideia da diretoria é manter seu principal jogador, Neymar, apesar da pressão que existe para vendê-lo, e ir atrás de jogadores qualificados. Repatriar Robinho, Diego e outros jogadores que estão na Europa é a prioridade. O dinheiro da venda de Paulo Henrique Ganso (cerca de R$ 24 milhões) será usado para isso.

"Pela conversa com a diretoria e pelos nomes sondados, teremos um time forte outra vez para ganhar títulos", disse o técnico Muricy Ramalho após derrota para Portuguesa. "O que me preocupa é quando o time perde vários jogadores. Para 2013 eu não me preocupo".

Neymar não atuou diante da Portuguesa porque estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo. A derrota só escancarou o péssimo desempenho do Santos sem seu craque: o aproveitamento é de 25%, número de times rebaixados - daí a preocupação da diretoria em qualificar o elenco para 2013. É uma tentativa de evitar a dependência de Neymar.

Como ele pouco atuou no Campeonato Brasileiro, muito por causa de convocações para a seleção brasileira, o Santos faz uma campanha apenas mediana, com 33 pontos e muito distante da zona de classificação à Copa Libertadores. A meta da comissão técnica é modesta: conseguir logo mais 12 pontos, o que acabaria com a chance de rebaixamento.

Nesta quarta-feira, o Santos disputará um título. Receberá a Universidad de Chile, no Pacaembu, e precisa vencer o jogo por diferença mínima para ser campeão da Recopa Sul-Americana (confronto entre o campeão da Libertadores e o da Sul-Americana de 2011). Na primeira partida, em Santiago, deu empate por 0 a 0.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantosMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.