Após derrota para rival, Gallo volta a falar em injustiça

O técnico Alexandre Gallo, do Atlético-MG, voltou a falar em injustiça após a derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro, no clássico de domingo, no Mineirão, pela 11ª rodada do Brasileiro. Nas duas partidas anteriores - empates em casa contra Palmeiras e Flamengo - o treinador já havia lamentado os resultados."Pecamos duas vezes, principalmente no gol do Thiago Martinelli, num momento em que começávamos a crescer, levamos o empate. O segundo foi um castigo, fica até difícil analisar um gol sofrido aos 46 minutos de um clássico, em um jogo que foi igual. Foi um castigo muito grande", disse o treinador. A derrota para o Cruzeiro foi a terceira consecutiva do Atlético-MG, que já perdera para o rival nas duas partidas da decisão do estadual.O mau resultado, contudo, não pode abater os jogadores, segundo o treinador. "Toda derrota é ruim, mas não vamos abaixar a cabeça porque perdemos o clássico. Vamos trabalhar muito para fazer o melhor contra o Internacional, só assim existirá crescimento. Precisamos voltar a vencer, mas essa derrota foi um castigo pelo que o time vinha fazendo", disse Gallo.O Atlético-MG ocupa a 16ª posição no Brasileiro, com 12 pontos. O Cruzeiro, com 21 pontos, está na vice-liderança, a quatro pontos do líder Flamengo. A próxima partida do time atleticano será na quinta-feira, no Beira-rio, contra o Internacional.

AE, Agencia Estado

14 de julho de 2008 | 08h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.