Após derrota, técnico da seleção australiana diz adeus

O técnico da seleção australiana, o holandês Guus Hiddink, lamentou nesta segunda-feira a eliminação na Copa do Mundo e classificou o pênalti marcado aos 49 minutos do segundo tempo como "questionável". O treinador também se despediu dos jogadores, já que agora ele vai comandar a Rússia."Foi um nocaute no último minuto. Apesar do pênalti ser duvidoso, tenho convicção de que houve um choque normal entre os dois jogadores (o australiano Neill e o italiano Grosso). Naturalmente, estou decepcionado pela derrota, mas orgulhoso do belo Mundial que a Austrália fez. Tivemos a chance de avançar, mas a Itália foi mais feliz", contou Hiddink.O treinador também enalteceu o seu trabalho na seleção. "Foi tudo muito bom. Como já disse, estou muito satisfeito com meus jogadores, não pelo desempenho deste jogo, mas por toda a Copa. Saio feliz e orgulhoso".Hiddink conseguiu vários feitos com a Austrália nesse Mundial. Sob o seu comando, a seleção marcou o primeiro gol, conquistou a primeira vitória e conseguiu chegar às oitavas-de-final. Agora, ele vai tentar repetir o bem desempenho na seleção da Rússia, que não conseguiu se classificar para disputar a Copa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.