Após derrota, técnico minimiza eliminação da Dinamarca

A Dinamarca se despediu da Copa do Mundo nesta quinta-feira com apenas uma vitória, justamente sobre Camarões, que terminou como lanterna do Grupo E, sem somar pontos. No entanto, após a derrota por 3 a 1 sofrida para o Japão, em Rustemburgo, o técnico Morten Olsen minimizou a campanha modesta da seleção dinamarquesa na África do Sul.

AE, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 20h26

"O jogo se decidiu com duas cobranças de falta. Agora deixo para os outros que decidam se essa Copa foi um fracasso. As pessoas podem ter a opinião que querem... Ganhamos juntos e perdemos juntos", disse Olsen, que viu o seu time sofrer 2 a 0 em duas faltas cobradas pelo Japão ainda no primeiro tempo, num intervalo de 13 minutos.

"A maneira como a partida evoluiu foi decidida em dois lances, quando eles fizeram dois gols", argumentou o técnico dinamarquês. "Nós sabíamos quais jogadores cobrariam as faltas. Estávamos preparados, mas não adiantou", completou, lembrando os gols de Honda e Endo, encarregados das bolas paradas no Japão.

Para evitar a eliminação, a Dinamarca precisava da vitória nesta quinta. Depois de estrear com derrota para a Holanda, por 2 a 0, a seleção dinamarquesa deu esperanças aos seus torcedores ao conseguir uma boa virada sobre Camarões, por 2 a 1, mas não conseguiu repetir a atuação que teve contra os africanos diante do Japão.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolDinamarcaMorten Olsen

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.