Botafogo/Twitter
Botafogo/Twitter

Após derrota, Zé Ricardo pede calma à torcida durante reconstrução do Botafogo

Alvinegro estreia no Carioca com derrota para Cabofriense, por 3 a 1

Redação, Estadão Conteúdo

20 Janeiro 2019 | 21h57

O Botafogo começou o Campeonato Carioca com uma derrota por 3 a 1 diante do Cabofriense, no estádio Cláudio Moacyr, na cidade de Macaé (RJ). Durante a partida, a torcida mostrou insatisfação com a maneira da equipe atuar, já gerando uma pressão em cima do técnico Zé Ricardo. Ele, inclusive, pediu calma nesse momento de reconstrução.

"Não tem como fazer uma avaliação agora. Precisamos entender que estamos passando por uma reconstrução. A torcida precisa ter paciência. Temos que deixar a emoção de fora e ter mais razão nas tomadas de decisões. Confiamos no nosso trabalho e acreditamos que tudo vá acabar se encaixando", argumentou Zé Ricardo.

Após perder jogadores importantes da última temporada, como o volante Rodrigo Lindoso e o zagueiro Igor Rabello, o Botafogo tem trabalho com um elenco enxuto, dando oportunidades para jogadores formados nas categorias de base do clube, fórmula que não deu resultado na estreia do Campeonato Carioca.

"Derrota no início é ruim, pois pode pressionar os meninos. Mas sabíamos que não estaríamos no nosso ideal. Vamos usar os erros como aprendizagem para os próximos passos. Tudo isso faz parte de um processo que precisamos passar nesta temporada", concluiu o treinador.

Um dos líderes do elenco, o goleiro paraguaio Gatito Fernández elogiou o time da Cabofriense e lamentou a falta de vontade da equipe do Botafogo durante os 90 minutos. "Faltou um pouco de tudo. Pecamos na marcação e precisamos melhorar. Eles tiveram mais vontade nesse quesito. Mas o campeonato está apenas começando. Vamos levantar a cabeça e começar a pensar no próximo jogo", declarou.

O Botafogo vai tentar a reabilitação diante do Bangu, nesta quarta-feira, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, pela segunda rodada. Os dois perderam no Grupo C da Taça Guanabara, mas o clube alvinegro tem pior saldo de gols: -2 a -1. Por isso, fica na lanterna.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.