Seth Wenig/AP
Seth Wenig/AP

Após derrotas, Irlanda demite Trapattoni do comando

De acordo com federação de futebol do país, demissão foi tomada em comum acordo

AE-AP, Agência Estado

11 de setembro de 2013 | 09h13

DUBLIN - Depois de amargar duas derrotas nas Eliminatórias Europeias para Copa do Mundo de 2014, sendo a última delas por 1 a 0 para a Áustria, em Viena, na última terça-feira, a Irlanda anunciou nesta quarta a demissão do técnico Giovanni Trapattoni. A Associação Irlandesa de Futebol (FAI, na sigla em inglês) destacou que a decisão foi tomada em comum acordo entre as partes, depois de o comandante ter fracassado na tentativa de levar a seleção do país ao Mundial que será realizado no Brasil. Os irlandeses ocupam a quarta posição do Grupo C do qualificatório europeu, com 11 pontos em oito jogos, e na última sexta-feira já haviam sido derrotados por 2 a 1 para a Suécia, em Dublin.

O contrato de Trapattoni previa a sua permanência no cargo até junho do próximo ano, mas a FAI optou por romper o acordo com o italiano de 74 anos de idade, que anteriormente teve sucesso ao conquistar uma vaga para a Eurocopa de 2012. Porém, após o país sofrer três derrotas em três jogos na fase de grupos da competição continental, as especulações sobre a possível demissão do comandante já começaram.

Ex-jogagor do Milan e da seleção italiana, Trapattoni também chegou a estar perto de levar a seleção irlandesa para a Copa do Mundo de 2010, mas acabou sendo prejudicado em partida decisiva das Eliminatórias contra a França, realizada em Paris. Naquela ocasião, a seleção da casa empatou por 1 a 1 com o rival graças a um gol irregular de Thierry Henry, que ajeitou a bola com a mão antes de marcar. O árbitro sueco Martin Hansson não impugnou o lance e os franceses se garantiram no Mundial com o empate.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.