Washington Alves / Cruzeiro
Washington Alves / Cruzeiro

Após derrotas na estreia, Cruzeiro e Vasco duelam pela 1ª vitória na Libertadores

Cruzmaltino não poderá contar com Giovanni Augusto, enquanto Raniel é dúvida no time celeste

Gabriel Melloni, Estadão Conteúdo

04 de abril de 2018 | 07h46

Cruzeiro e Vasco fazem o primeiro confronto brasileiro desta Copa Libertadores nesta quarta-feira, às 21h45, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela segunda rodada do Grupo E. Depois de derrotas na estreia do torneio, as duas equipes vão a campo pensando apenas na vitória, o que deve dar um tempero especial para o confronto.

+ Racing busca empate e lidera grupo de Cruzeiro e Vasco na Libertadores

+ Sem Raniel e cobrado pela torcida, Cruzeiro fecha treino antes de pegar o Vasco

+ Sem Giovanni Augusto, Zé Ricardo terá retorno de Henrique no Vasco

Ambos decepcionaram na estreia. O Cruzeiro foi à Argentina e, apesar de ter vivido bons momentos na partida, abusou das falhas defensivas e foi derrotado pelo Racing por 4 a 2. Já o Vasco fez ainda pior. Mesmo atuando em casa, diante de sua torcida em São Januário, foi surpreendido e caiu por 1 a 0 para a Universidad de Chile. Por isso, até o empate seria considerado um mal resultado por ambos.

Não bastasse o peso de um confronto tão importante pela Libertadores, os times têm que lidar com atenções divididas com as decisões dos Estaduais. Neste domingo, o Cruzeiro definirá o título mineiro diante do rival Atlético, enquanto que o Vasco encara o Botafogo em busca da conquista do Campeonato Carioca.

As semelhanças entre os adversários, porém, acaba aí. As diferenças começam pela montagem de ambos os elencos. Enquanto o Cruzeiro tem um dos planteis mais caros do País - com nomes como Fábio, Thiago Neves, Arrascaeta e Fred -, o Vasco aposta em atletas mais modestos como Yago Pikachu, Andrés Ríos e Riascos.

Ao longo de boa parte deste início de temporada, o estrelado elenco cruzeirense fez diferença e o time foi passando facilmente por seus adversários no Estadual. Mas bastou a derrota na primeira partida da decisão para o Atlético por 3 a 1, no estádio Independência, em Belo Horizonte, para iniciar a pressão sobre a equipe. No treino desta terça-feira, integrantes de uma torcida organizada do clube chegaram a ir à Toca da Raposa II para cobrar os atletas.

Situação inversa à do Vasco. O time viveu entre trancos e barrancos este ano, não venceu nenhum dos turnos do Campeonato Carioca, mas graças ao regulamento da competição garantiu-se nas semifinais. E após vitórias por 3 a 2 arrancadas no último segundo contra Fluminense, na semi, e Botafogo, na primeira partida da decisão, a equipe chega embalada para o confronto desta quarta-feira e foi recebida com festa em Belo Horizonte.

A escalação cruzmaltina para o jogo é um mistério. Giovanni Augusto sofreu uma lesão muscular na coxa, foi vetado e deve ser substituído por Paulinho, que se recuperou também de um problema muscular, tem retornado aos poucos e está à disposição. O lateral-esquerdo Henrique pode ser outra novidade.

Do lado cruzeirense, o técnico Mano Menezes também fez mistério e fechou o último treino à imprensa. Substituto do lesionado Fred, Raniel não esta 100% e pode ser substituído por Sassá. No meio de campo, Arrascaeta é opção e pode ganhar a titularidade, enquanto que o lateral-direito Edílson se recuperou de lesão, mas deve ficar no banco de reservas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.