Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians

Após dispensa do rival, Pedrinho quer fazer história no Corinthians e matar a saudade da família

Meia, que não foi aproveitado pelo São Paulo, foi confirmado como titular para encarar o Red Bull

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2017 | 07h00

Novo xodó da torcida do Corinthians, o meia Pedrinho será titular pela primeira vez nesta quinta-feira, contra o Red Bull e dará mais um passo no crescimento de um jovem de apenas 18 anos que se destaca pela personalidade, bom futebol e vontade de vencer na vida. Até o começo deste ano, o garoto natural de Maceió, Alagoas, só pensava em fazer uma boa Copa São Paulo para ser lembrado no futuro. Conseguiu muito mais do que isso e poderá deixar a família matar a saudade dele, através da TV.

Pedrinho não estava cotado entre os garotos que seriam promovidos, mas após se destacar na Copinha, ganhou uma chance com Carille para fazer parte do time principal. O menino acabou sendo inscrito graças a contusão de Vilson e hoje aparece como uma das novas apostas da base alvinegra. 

Seus pais continuam em Maceió e tentam matar a saudade do filho através de conversas por telefone e vídeo.  "Sonho ter oportunidades no time principal para poder jogar mais e minha família me ver na TV, para matar um pouco da saudade", contou o menino, ao Estado, ainda nos tempos em que começa a aparecer para Fábio Carille, no início do ano. A estreia oficial do garoto ocorreu na partida contra a Ferroviária, na rodada passada, quando atuou por alguns minutos do segundo tempo.

Antes de conseguir a chance de jogar no time profissional, Pedrinho ralou. Focado em ser atleta de futebol, o menino pegou suas coisas e com apenas 13 anos foi atrás do sonho. Antes de chegar ao Corinthians, levou muita porta na cara e foi dispensado de Vitória e São Paulo, depois de passar pelo time de futsal do CSA. Os pais o convenceram a tentar pela última vez e, então, tudo mudou.

Um empresário conseguiu que ele fizesse um teste no Corinthians. Um time com 11 garotos foi separado e Pedrinho ficou fora. Faltando cinco minutos, foi chamado pelo técnico para jogar uns míseros minutos. Assim que recebeu a primeira bola, com raiva, acertou um chute de longe e mandou no ângulo do goleiro. "Sempre falo que foi o gol mais importante da minha vida, porque ele fez com que eu ficasse no Corinthians", contou o garoto.

Aos poucos, o menino franzino foi ganhando espaço e a diretoria, após tantos erros no passado, evitou que ele fosse mais um a sair barato e pela porta dos fundos. O clube já acerta os detalhes para renovar seu contrato e aumentar de R$ 40 milhões para mais de R$ 100 milhões sua multa. É um novo talento que aparece no antigo terrão alvinegro e começará a escrever sua história nesta quinta-feira, na Arena Corinthians. 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.