Após doping na Liga dos Campeões, jogador do Dínamo de Zagreb tem pena reduzida

Ainda assim, Arijan Ademi ficará dois anos suspenso do futebol

Estadao Conteudo

27 de março de 2017 | 11h46

O meia croata Arijan Ademi, do Dínamo de Zagreb, obteve sucesso na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês), nesta segunda-feira. Punido por doping na Liga dos Campeões, o jogador teve a pena inicial de quatro anos reduzida pela metade pelo tribunal sediado na Suíça.

Com o resultado do julgamento, ele poderá voltar a jogar ainda neste ano. O doping foi constatado em setembro de 2015, quando ele defendeu o Dínamo na vitória sobre o Arsenal por 2 a 1, pela fase de grupos da Liga dos Campeões.

Naquela partida, seu exame detectou a presença de stanozolol, um esteroide anabolizante em sua amostra. O teste resultou numa suspensão de quatro anos, aplicada pela Uefa. Ademi, contudo, apelou à CAS e conseguiu reduzir a sanção pela metade.

Em seu recurso, Ademi disse que ingeriu um remédio para tratar uma lesão e que o lote do medicamento estaria contaminado pelo esteroide. A CAS aceitou parte da alegação e considerou que não houve intenção do jogador, mas manteve suspensão de dois anos.

O jogador nasceu na Croácia e até defendeu a seleção, mas nos últimos anos vestiu a camisa da Macedônia em amistosos e nas Eliminatórias para a Eurocopa do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLiga dos Campeões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.