Após duas derrotas, Chapecoense está determinada a se reabilitar contra o Vasco

Equipe catarinense sofreu nove gols nas últimas duas partidas e não conta com Reinaldo e Victor Ramos, suspensos

Estadão Conteúdo

14 de junho de 2017 | 07h06

Em menos de uma semana, a Chapecoense deixou a liderança do Campeonato Brasileiro para ser um dos times mais contestados na competição. Em um período de quatro dias, o elenco sofreu nove gols em duas derrotas consecutivas, o que colocou o sistema defensivo do técnico Vagner Mancini em cheque. Nesta quarta-feira, às 21h45, os catarinenses têm a chance de se redimir na Arena Condá, em Chapecó (SC), contra o Vasco, pela sétima rodada.

A última vez que jogou diante da torcida, a Chapecoense perdeu para o Grêmio por 6 a 3. Somada com a derrota por 3 a 2 para a Ponte Preta no último domingo, o time continua estacionado nos 10 pontos na tabela de classificação, brigando para se manter no G6 - grupo que vai à Copa Libertadores de 2018.

"A derrota para o Grêmio foi totalmente atípica, numa noite em que falhamos demais. Sobre o que aconteceu em Campinas (SP), fizemos um bom jogo e poderíamos ter saído de lá com pelo menos um ponto. Temos que manter alto nível de concentração e ter muita intensidade para buscar a vitória em casa", analisou Vagner Mancini, apostando na recuperação do time.

Se o problema já estava no sistema defensivo, a situação complicou na última segunda-feira. São pelo menos dois desfalques certos: o lateral-esquerdo Reinaldo e o zagueiro Victor Ramos, suspensos pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Eles foram julgados pela expulsão contra o Cruzeiro na Copa do Brasil. O empate por 0 a 0 na Arena Condá, que decretou a eliminação catarinense, terminou em confusão com o trio de arbitragem, além de um bate boca entre os times nos vestiários. Como a competição também é organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a punição vale para o Brasileirão. Reinaldo fica suspenso por dois jogos e Victor Ramos, apenas um.

Com os desfalques, Vagner Mancini terá que apostar em Diego Renan improvisado na lateral esquerda. Ele jogou oito partidas na temporada, normalmente pelo lado direito. No último domingo, inclusive, entrou no segundo tempo na vaga de Apodi. Para o lugar de Victor Ramos, o titular vai ser Douglas Grolli. Ele já atuou na quarta rodada, quando Luiz Antônio estava suspenso, e é considerado a 12.ª peça do grupo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.