Daniel Perpetuo/Fluminense
Daniel Perpetuo/Fluminense

Após duas derrotas, Nem projeta cada jogo do Flu como uma 'decisão'

Equipe tricolor perdeu para Athletico-PR e Flamengo e agora encara a Chapecoense, sábado, no Maracanã

Redação, Estadão Conteúdo

22 de outubro de 2019 | 22h28

As derrotas para Athletico-PR e Flamengo voltaram a ligar o sinal de alerta no Fluminense. Em 16.º lugar do Campeonato Brasileiro, com apenas 29 pontos, um à frente do Cruzeiro, primeiro clube na zona de rebaixamento, o time carioca se prepara para enfrentar a Chapecoense, sábado, às 18h30, no Maracanã, pela 28.ª rodada, como se fosse uma decisão.

"Todos os jogos são difíceis, agora é mais que decisão, tem que entrar focado, pensar jogo a jogo, pensar primeiro na Chapecoense. É muito importante fazer um bom resultado e somar pontos. São jogos decisivos, tem que entrar pressionando os caras, dando a vida", disse o atacante Wellington Nem, em entrevista coletiva, nesta terça-feira.

O jogador se reapresentou para o treinamento pela manhã e lamentou a derrota por 2 a 0 no clássico de domingo, diante do Flamengo, no Maracanã. "Fiquei pensando no que aconteceu no jogo, mas clássico não se joga, se ganha. Acho que a gente entrou um pouco sonolento, perdeu a segunda bola, as divididas, tomamos um gol rápido e mudou tudo."

Wellington Nem lembrou que, antes das duas derrotas, o time ficou cinco jogos sem perder no Brasileiro. "Difícil duas derrotas depois de uma sequência boa e as rodadas também não foram boas para a gente, mas sabemos da responsabilidade. Sábado é mais uma final, na outra semana, tem outra final (diante do Ceará, em Fortaleza) e vamos aproveitar a semana cheia para conversar bastante, treinar bastante e fazer um bom jogo."

A alternância de resultados bons e ruins, segundo o atacante, é normal em um campeonato tão longo como o Brasileiro, que possui 38 rodadas. "São momentos diferentes. Antes era um momento bom, a gente ganhava todos os jogos, mas acontece, futebol é assim, tem seus altos e baixos. Não vou fugir da responsabilidade, estou junto com todos para tirar o Fluminense dessa e colocar no melhor lugar."

Para enfrentar o momento difícil da equipe na competição, Wellington Nem não descarta a ajuda vinda das arquibancadas. "A torcida não tem que desistir da gente, a gente também não desiste deles (torcedores), conta com o apoio deles. É muito importante eles estarem junto com a gente, até o último minuto, que a gente vai dar o máximo dentro de campo", prometeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.