Após eliminação, Mano insinua corpo mole do São Paulo

Derrota do rival no Morumbi tira o Corinthians das quartas de final do Paulistão

Vítor Marques, Agência Estado

16 de março de 2014 | 19h40

PENÁPOLIS - "Cada um sabe a consciência que coloca no travesseiro ao dormir". Foi essa a resposta que Mano Menezes deu a uma pergunta direta: é normal o Ituano vencer o São Paulo no Morumbi? A combinação de resultados eliminou o Corinthians no Campeonato Paulista. E Mano achou no mínimo estranho o que aconteceu no jogo do rival, que já estava classificado às quartas de final. "No futebol, tudo é possível, eu não tenho dúvida nenhuma."

Ainda nos vestiários do estádio em Penápolis, cercado de repórteres, Mano disse que os "deuses do futebol" sabem de tudo o que acontece e que a fatura pode vir em breve. "O deuses do futebol estão lá em cima e sabem conduzir o comportamento de cada um quando a bola rolar na lá frente, mas vamos esperar o que os deuses vão fazer", disse o treinador. "Em 2009, o Corinthians foi acusado de ter facilitado um jogo para o Flamengo e depois os deuses fizeram o Corinthians campeão, então eles não aceitaram a ''tese'', vamos ver se aceitam a tese dos outros."

Apesar da eliminação, Mano não se mostrou abalado com a campanha ruim. O técnico falava até como se Corinthians tivesse conquistado um título. Ele negou que exista pressão ou que ela aumente após a queda precoce. "No ano passado, o Corinthians foi campeão e o pessoal não foi nem para a quadra comemorar. Então, (a eliminação) não pode ter essa importância toda quando perde."

Mano citou como fatores que contribuíram para a queda a remontagem do time com o campeonato em andamento e o jejum de vitórias. "Não perdemos a classificação hoje", enfatizou.

Eliminado, o Corinthians agora encara uma longa viagem até Feira da Santana, onde enfrenta o Bahia de Feira, nesta quarta-feira, na estreia da Copa do Brasil. Será mais uma tentativa de recomeço. Depois ainda se despede do Paulistão contra o Atlético Sorocaba, no próximo domingo, no Pacaembu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.